nsc

publicidade

Infraestrutura

Audiências públicas buscam investimentos na SC-283, no Oeste de SC

Deputados vão levar reivindicações para o governo do Estado

13/09/2019 - 16h13 - Atualizada em: 13/09/2019 - 18h01

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Audiências debateram problemas da SC-283
SC 283 é uma das principais rodovias do Oeste e não tem terceira faixa nem acostamento
(Foto: )

Duas audiências públicas estão sendo realizadas nesta sexta-feira (13) para tratar dos problemas da SC-283, que tem cerca de 180 quilômetros pavimentados, entre Concórdia e Mondaí, e mais 45 quilômetros não pavimentados, de Mondaí a Itapiranga.

A primeira audiência foi realizada em Mondaí, no Parque da Fruta, com a participação de prefeitos, produtores, empresários e lideranças políticas.

— As principais reclamações são de que não há acostamento na rodovia e que ela não suporta mais o fluxo, necessitando de terceiras faixas devido ao grande número de caminhões. Em Mondaí foi solicitada a revitalização da rodovia e a conclusão do trecho não pavimentado até Itapiranga — disse o deputado Altair Silva (PP), que é coordenador da Frente Parlamentar em Defesa das Rodovias do Grande Oeste.

De acordo com o deputado, somente em 2019 foram oito mortes e 179 acidentes na rodovia.

Em Concórdia, na Câmara de Vereadores, foi lançada a Frente Parlamentar em Favor da Recuperação da SC-283, que será coordenada pelo deputado Marcos Vieira (PSDB). O vice-presidente regional da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc) e vice-presidente da Coopercarga, Paulo Simioni, disse que a rodovia atende unidades das principais agroindústrias do país, tanto com matéria-prima quanto com produtos industrializados que saem da região para todo o Mercosul e também para exportação.

— É uma estrada que atende grandes empresas e com grande fluxo de caminhões, além da população regional, que muitas vezes fica atrás de um caminhão, sem local de ultrapassagem, sem terceira faixa e sem acostamento. É uma estrada sucateada e que liga as duas maiores cidades do Oeste, além da ligação com o aeroporto de Chapecó. Eu passou por ela duas a três vezes por semana. Precisamos de investimento em drenagem, terceira faixa e recuperação do pavimento — disse Simioni.

Nos últimos anos apenas foi realizada uma revitalização em 35 quilômetros entre Chapecó e São Carlos.

As reivindicações da audiência serão encaminhadas ao Governo do Estado. A secretaria de Infraestrutura comunicou, via assessoria de imprensa, que a rodovia será contemplada com recursos dentro do programa Novos Rumos. O Consórcio Lambari, que atende a região de Concórdia, deve receber cinco parcelas de R$ 554 mil. Mas para atender também outras rodovias da região, entre elas a SC-283.

A secretaria de Estado também informou que a rodovia está mapeada como importante corredor logístico e que está dentro das prioridades para futuros financiamentos.

Também existe um projeto que foi elaborado pelo Deinfra, elaborado em 2014, que previa a revitalização da rodovia entre Chapecó e Concórdia, no valor de R$ 100 milhões.

Deixe seu comentário:

publicidade