publicidade

Premiação

Avaí coloca quatro na seleção do Catarinense 2019, e João Paulo é escolhido como craque

Geninho é o melhor técnico, e Daniel Amorim e Pedro Castro levam outros prêmios

22/04/2019 - 21h51 - Atualizada em: 23/04/2019 - 12h36

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
João Paulo exibe o prêmio de craque do Catarinense 2019
(Foto: )

Título no campo e também em desempenho individual. Entre os melhores jogadores do Campeonato Catarinense 2019 o campeão Avaí foi maioria. A seleção de ouro da competição teve quatro atletas do elenco azurra, além do técnico Geninho. Ainda, o craque do torneio também foi azurra: o meia João Paulo. Na noite desta segunda-feira (22), o Catarinense foi encerrado com a premiação dos melhores. Aos 83 anos, o lendário Lauro Búrigo, ex-técnico, foi homenagem durante o evento. O Velho Bruxo, como é conhecido, recebeu uma placa.

Mesmo em Florianópolis até a tarde desta terça, onde pega voo para São Paulo para enfrentar o Corinthians pela Copa do Brasil, no dia seguinte, os jogadores da Chapecoense não foram à premiação. Tampouco o clube enviou representantes para receber os troféus — o lateral-direito Eduardo foi o escolhido o melhor da posição.

A segunda equipe com mais jogadores foi o Marcílio Dias — três. Chapecoense, Criciúma, Figueirense e Joinville tiveram um nome cada entre os 11 melhores atletas por posição no Catarinense 2019.

O premiação é o ponto máximo do Top da Bola, que conta com a avaliação da crônica esportiva de todo o Estado desde as primeiras rodadas da competição. O evento começou com a manifestação de patrocinadores e organizadores da competição. O presidente da Associação dos Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina (SCclubes), Francisco Battistotti, apontou que houve crescimento nesta edição em relação a anos anteriores, e assim deve continuar.

— Foram 93 partidas e levamos o maior número de torcedores em relação ao ano passado, o que demonstra desenvolvimento. Somos um grupo unido e preocupado com a evolução do Catarinense. Temos de melhorar para o ano que vem, para termos mais recursos e dividirmos isso com demais clubes, e para que seja bom para todos os envolvidos — contou Battistotti.

Todos os premiados exibem as conquistas na noite de gala
Todos os premiados exibem as conquistas na noite de gala
(Foto: )

Para o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rubens Angelotti, o campeonato tem avaliação positiva. Isso porque a primeira fase se estendeu até a última rodada com todos os times envolvidos em disputas, e foi marcado por poucas polêmicas envolvendo arbitragem. Mas até a final, no último domingo. Angelotti demonstrou que a decisão ficou marcada por outros temas além do espetáculo ou a 17ª conquista estadual do Avaí.

— Foi um excelente campeonato. Porém, a final deixou a desejar por dois motivos. Uma foi a invasão de campo, algo que não se admite mais no futebol. A torcida deve fazer a festa da arquibancada, enquanto atletas e dirigentes comemoram no gramado. Com pouco policiamento e segurança, houve a invasão. O outro motivo foi a última bola do campeonato. Vamos ver o que a Chapecoense, em seu direito, vai reivindicar, se vai entrar no Tribunal (de Justiça Desportiva) com algum pedido. Vamos aguardar — comentou o presidente da FCF.

O campeonato do ano que vem vai ter alteração na fórmula de disputa. Com menos datas disponíveis pelo calendário da CBF, com 16 em vez das 20 deste ano, clubes e federação vão discutir um novo formato para 2020.

Os melhores do Catarinense 2019

Craque do campeonato

João Paulo (Avaí)

Craque da galera digital

Daniel Amorim (Avaí)

Jovem revelação

Ouro: Matheus Lucas (Figueirense)

Prata: Eduardo Kunde (Avaí)

Artilheiro

Daniel Amorim (Avaí)

Jogador mais versátil

Ouro: Pedro Castro (Avaí)

Prata: Eduardo (Criciúma)

Seleção ouro

Denis (Figueirense); Eduardo (Chapecoense), Betão (Avaí), Magrão (Marcílio Dias) e Paulinho (Marcílio Dias); Luanderson (Marcílio Dias), Pedro Castro (Avaí), Daniel Costa (Criciúma) e João Paulo (Avaí); Nathan Cachorrão (Joinville) e Daniel Amorim (Avaí). Técnico: Geninho (Avaí).

Seleção prata

Tom (Marcílio Dias); Victor Guilherme (Hercílio Luz), Ruan Renato (Figueirense), Sandro (Criciúma) Marlon (Criciúma); Betinho (Figueirense), Eduardo (Criciúma), André Moritz (Avaí) e Juninho Tardelli (Marcílio Dias); Everaldo (Chapecoense) e Getúlio (Avaí). Técnico: Waguinho Dias (Marcílio Dias).

Preparador físico

Ouro: Jaelson Ortiz (Avaí)

Prata: Toninho Camarão (Marcílio Dias)

Presidente destaque

Ouro: Francisco José Battistotti (Avaí)

Prata: Plínio David de Nes Filho (Chapecoense)

Árbitro

Ouro: Bráulio da Silva Machado

Prata: Ramon Abatti Abel

Assistentes de árbitro

Ouro: Helton Nunes e Kleber Lúcio Gil

Prata: Elen Carolin Portal Sieglitz e Thiago Americano Labes

Deixe seu comentário:

publicidade