nsc

publicidade

Quitando

Avaí diz ter pago parte dos salários atrasados

Clube promete quitar as dívidas até o dia 25 de outubro

20/10/2015 - 19h21 - Atualizada em: 20/10/2015 - 19h22

Compartilhe

Por Redação NSC
Presidente do clube diz que parte dos salários foram pagos
Presidente do clube diz que parte dos salários foram pagos
(Foto: )

Parte dos salários atrasados do Avaí foram pagos ontem. O presidente do Leão, Nilton Macedo Machado, confirmou em entrevista ao repórter Fabiano Linhares e o apresentador Paulo Branchi, da Rádio CBN Diário, que uma parte dos salários foi paga e que o clube trabalha para que até o dia 25 sejam pagos o resto dos atrasados.

Leia mais do Avaí

Confira a tabela da Série A

- Nós temos uma pequena cota para receber da CBF. O que complicou a gente foi ter passado a maior parte do ano sem um patrocinador máster, que completa o orçamento do clube - disse Macedo Machado.

Para não repetir a frustração de 2013, quando o Avaí estava com um pé na Série A e acabou deixando escapar o acesso por causa de problemas com salários atrasado, o presidente garante que o grupo entende o momento.

- É um momento difícil do campeonato, mas aos jogadores têm consciência do que tem que ser feito. Nada é escondido para eles - completou.

Em campo, time tem reforços

Deixando os salários atrasados de lado, o Avaí se concentra para vencer a Chapecoense no domingo, às 17h, na Arena Condá. O técnico Gilson Kleina terá o retorno do zagueiro Antonio Carlos, do volante Eduardo Neto e do atacante Anderson Lopes, que cumpriram suspensão automática. Assim, é provável que os três também ganhem vaga na equipe titular. O capitão Marquinhos, que faz tratamento no joelho, segue sendo dúvida, mas como o jogo é no Estado e a viagem não é tão desgastante, tem tudo para ser titular no domingo.

Na entrevista coletiva, o volante Adriano também comentou sobre os salários atrasados no Leão.

- A gente está focado primeiramente no campeonato, em livrar o time do rebaixamento. A diretoria está trabalhando nisso - disse.

Deixe seu comentário:

publicidade