nsc

publicidade

Não teve gol

Avaí e Figueirense não saem do 0 a 0 em clássico pegado na Ressacada

Leão ficou mais perto do título do primeiro turno, enquanto Figueira mostrou boa organização

22/02/2017 - 20h48 - Atualizada em: 22/02/2017 - 22h09

Compartilhe

Por Redação NSC
Leão ficou mais perto do título do primeiro turno, enquanto Figueira mostrou boa organização
Leão ficou mais perto do título do primeiro turno, enquanto Figueira mostrou boa organização
(Foto: )

Aquele velho ditado de que o clássico é um campeonato à parte traduz o que foi a partida entre Avaí e Figueirense, na noite desta quarta-feira, na Ressacada. Mesmo liderando o Catarinense com folga, o Leão não conseguiu atuar da forma que vinha jogando até aqui. Isso porque o Figueira acertou a marcação e conseguiu neutralizar as principais jogadas do maior rival. O placar de 0 a 0 manteve o time do Sul da Ilha invicto, com 17 pontos. Já o Furacão chegou aos nove pontos, na sexta colocação.

Apesar de não ter conquistado a vitória, os dois técnicos estão invictos em clássicos. Este foi o primeiro comandado por Claudinei Oliveira desde que chegou ao Leão. E Márcio Goiano, o estreante da noite, também segue sem perder para o adversário. Esta é a terceira passagem de Goiano à frente do Furacão.

Invencibilidades à parte, o placar, neste momento do torneio, beneficia o treinador do Leão, que segue na ponta e muito perto de confirmar o título do primeiro turno, enquanto o Figueira ainda segue em busca de recuperação para deslanchar na competição. Na próxima rodada, o Avaí pega o Almirante Barroso, sábado, às 16h30min, em Itajaí. Já o Figueira tem pela frente o Tubarão, às 10h, no Scarpelli.

Como um tradicional clássico, o primeiro tempo foi pegado, disputado, truncado e recheado de faltas. Na primeira metade da etapa, o Leão propôs mais o jogo, chegou a ter uma boa chance com Betão, após cruzamento de Romulo. Depois, numa bobeira de Alemão, Yago tentou se aproveitar, mas Kozlinski estava ligado e conseguiu fazer a defesa.

Com uma marcação ajustada, bem postada, o Figueirense cresceu na segunda parte da etapa inicial. Com Juliano atuando pelo lado esquerdo, uma das novidades na escalação de Márcio Goiano, o Alvinegro ganhou posse de bola e teve grande oportunidade com Bill aos 19, pela esquerda. O camisa 9 chutou cruzado e obrigou Kozlinski a mandar para escanteio.

Aos 34 minutos o jogo pegou fogo num lance de Bill com Betão. Os dois se estranharam e foram amarelados por Heber Roberto Lopes. Muita reclamação dos jogadores por causa do lance e mais amarelo para Leandro Silva.

O segundo tempo seguiu na batida do primeiro, com muitas paralisações por causa de faltas e com poucas oportunidades de gol. As torcidas empurraram seus times, mas o placar ficou mesmo igual, sem rede balançando.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ (0)

Kozlinski; Leandro Silva, Alemão, Betão, Capa; Ferdinando (Maurício), Renato (Caio César), Marquinhos, Diego Jardel (Junior Dutra), Denílson; Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira

FIGUEIRENSE (0)

Thiago Rodrigues; Dudu, Dirceu, Bruno Alves e Juliano; Josa, Helder, Yago (Ferrugem) e João Pedro (Anderson Aquino); Ermel (Índio) e Bill. Técnico: Márcio Goiano

Cartões amarelos: Alemão, Betão, Leandro Silva (A); Bill, Bruno Alves, Dudu (F)

Arbitragem: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Neuza Ines Back e Clair Dapper

Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis

Público total: 11.109

Renda: R$ 235.096

Deixe seu comentário:

publicidade