nsc
an

Tom internacional

Balé da Cidade de São Paulo é a atração da Noite de Gala do Festival de Dança de Joinville

Companhia apresenta nesta segunda-feira coreografias de espanhol, argentino e italiano

28/07/2014 - 02h52 - Atualizada em: 28/07/2014 - 03h19

Compartilhe

Por Redação NSC
Cantata é baseada na cultura italiana
Cantata é baseada na cultura italiana
(Foto: )

Em 46 anos de história, o Balé da Cidade de São Paulo, convidado da Noite de Gala do 32º Festival de Dança de Joinville, vem se moldando às diferentes gestões públicas, diretorias e contextos artísticos. Nesta segunda-feira, esta maleabilidade acontece em favor do público do público que o espera no Centreventos Cau Hansen. A companhia profissional ligada ao Theatro Municipal de São Paulo traz um programa especialmente pensado para dialogar com o cenário do maior festival de dança do Mundo.

>> Visite a página especial sobre o evento <<

As três coreografias são assinadas por três nomes internacionais e estão a menos de dois anos no repertório do Balé da Cidade. Elas foram escolhidas a dedo pela diretora artística, e também uma das curadoras desta edição do Festival, Iracity Cardoso.

Uneven, do espanhol Cayetano Soto, flerta com os elementos de balé clássico, gênero que mantém força desde o início da história do evento joinvilense e é base para outros gêneros. O violoncelista paraibano Raïff Dantas, integrante da Orquestra de Câmara do Theatro Municipal, se junta ao elenco para executar a trilha de David Lang sobre parte da partitura gravada. A coreografia estreou com o Balé da Cidade no ano passado, quando a companhia completou 45 anos.

A segunda peça da Noite de Gala tem a assinatura de um antigo conhecido do Festival de Dança. O argentino Luis Arrieta, que já chegou a se apresentar na Mostra Contemporânea em mais de uma edição, tem sua obra BandOnéon, criação exclusiva para o elenco masculino da companhia paulista, interpretada por 10 bailarinos com idades entre 20 e 40 anos.

- É importante mostrar no festival um trabalho que leva apenas homens ao palco, principalmente porque ainda lidamos com o preconceito - afirma Iracity, que destaca neste trabalho a alma do tango que é impressa nos movimentos.

Do italiano Mauro Bigonzetti, Cantata também entrou para o repertório do Balé da Cidade neste ano, em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo. Para Iracity, a obra concebida originalmente para o Ballet Gulbenkian de Portugal dialoga, de forma contemporânea, com as danças populares que são apresentadas na Mostra Competitiva.

A companhia do Theatro Municipal de São Paulo conta com um elenco de 36 bailarinos e tem estrutura mantida pelo governo municipal. Suas raízes clássica não impediram que, desde a década de 70, o grupo explorasse o moderno e, mais tarde, o contemporâneo, estilo com o qual hoje é reconhecido. Apesar ter como casa o Theatro Municipal, a companhia também faz turnês por diversos países. No ano passado, o elenco se apresentou nos palcos de Portugal e da Alemanha.

O QUÊ: Noite de Gala do 32º Festival de Dança de Joinville.

QUANDO: segunda-feira, às 20 horas.

ONDE: Centreventos Cau Hansen, na avenida José Vieira, 315.

QUANTO: ingressos disponíveis somente para a arquibancada 2 direita e esquerda a R$ 24. Participantes, estudantes, idosos e portadores de deficiência têm direito a meia-entrada. Vendas na bilheteria do Centreventos, na bilheteria móvel que circula pelos bairros (e garante o desconto de 20% para o Mostra Competitiva) e pelo www.ticketcenter.com.br.

Colunistas