nsc

publicidade

Cultura

Biblioteca pública tem 14,7 mil livros emprestados neste ano em Joinville

Unidade conta com 13 mil associados e pretende aumentar a presença do público 

31/07/2019 - 10h37

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Aposentado Ervin Spieker é um visitante assíduo da biblioteca pública
Aposentado Ervin Spieker é um visitante assíduo da biblioteca pública
(Foto: )

Em tempos em que a tecnologia permite a leitura de quase tudo por meio de um smartphone ou computador, a Biblioteca Pública Municipal Rolf Colin tem conseguido manter números expressivos de sócios e empréstimos em Joinville. Foram 14,7 mil livros emprestados e pouco mais de 5,8 mil visitas no primeiro semestre do ano, mas a direção da unidade pretende aumentar ainda mais as estatísticas nos próximos anos, principalmente em relação a quantidade de sócios.

Atualmente, são 13,2 mil associados ativos e 1,2 mil inativos. No entanto, a biblioteca tem feito um trabalho junto as escolas da rede municipal para dar oportunidade aos alunos e professores de se associarem gratuitamente. Estão sendo enviadas fichas para os interessados e a direção da unidade já teve o retorno de 2 mil cadastros, o que devem ampliar o número de sócios para 15 mil.

— A nossa meta é atingir, pelo menos, 50% dos 74 mil alunos da rede. Isso é um processo que iniciou ainda neste ano e vamos continuar no próximo — conta Margareth Terezinha Trentini Berri, coordenadora das bibliotecas públicas de Joinville.

Margareth afirma que a biblioteca tem apostado no incentivo da leitura aos alunos desde pequenos, além de realizar outros projetos voltados ao público porque acreditam no poder de transformação dos livros. Segundo ela, em um mundo tão globalizado, digital e com facilidade de acesso à informação, os números da Rolf Colin têm agradado.

— Nós estamos muito felizes em perceber que pegar o livro físico na mão ainda é um desejo de muitas pessoas porque é uma sensação diferente de ler no smartphone. Continuamos acreditado nisso e convidando à todos porque temos um grande acervo à disposição — conta.

Além do incentivo aos alunos e professores, a biblioteca também tem um projeto visando os adolescentes e jovens que pretendem fazer o vestibular. Todas as sextas-feiras, os estudantes se reúnem no espaço público para rodas de conversa e discussão a respeito de livros que são solicitados pelos vestibulares catarinenses. Apenas neste ano, de janeiro a maio, foram 60 alunos atendidos no projeto Vestibulando.

Ervin é sócio da biblioteca há mais de 40 anos
Ervin é sócio da biblioteca há mais de 40 anos
(Foto: )

Sócio há mais de 40 anos

O aposentado Ervin Artur Spieker, 69 anos, é associado na Biblioteca Rolf Colin desde 1973, quando chegou à cidade para fazer faculdade. O interesse inicial foi pelos livros de literatura técnica voltados ao curso de engenharia, mas com o passar dos anos, as visitas à unidade se tornaram um hábito de lazer. Atualmente, ele realiza novos empréstimos a cada 10 dias e tem um espaço reservado diariamente para alimentar o prazer da leitura.

— Hoje é algo mais lúdico, venho para me divertir porque a leitura é algo essencial para mim e nunca pode faltar. Entrego um livro e já pego outro.

Os livros sempre estiveram presentes na vida do aposentado. Ele lembra de ter a primeira experiência de leitura ainda na infância, entre oito e 10 anos. Foi uma trilogia do autor Victor Hugo, que o pai mantinha em casa. A partir disso, a leitura se tornou tão frequente que até mesmo os presentes em datas comemorativas eram livros.

Durante a vida adulta a biblioteca também teve papel essencial para manter o hábito. Por isso, Ervin entende que o espaço deveria ser um centro de referência para as cidades. Ele recorda que na década de 1970, a Rolf Colin era um local de encontro para pesquisas, jogos de xadrez e de outros passatempos. Para o aposentado, o local é de suma importância para manter e incentivar a leitura.

Além disso, frequentar uma biblioteca pode render histórias e lembranças, como aconteceu com Ervin durante a entrevista à reportagem na Rolf Colin. Ele encontrou um dos primeiros livros que emprestou da unidade quando chegou à cidade: “Nem só de caviar vive o homem”, de Johannes Mario Simmel.

Biblioteca Pública fica no Centro de Joinville
Biblioteca Pública fica no Centro de Joinville
(Foto: )

Horário de funcionamento e como se associar

A Biblioteca Rolf Colin funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h, sem fechar para o almoço. No sábados, a unidade fica aberta das 8h às 12h, com contação de história a cada 15 dias. Quem tiver interesse de se tornar sócio precisa apresentar um documento de identificação com foto e comprovante de residência na biblioteca.

As pessoas que tiverem de 16 a 60 anos pagam uma taxa de R$ 9,50, com a carteirinha tendo validade por um ano. Os interessados também podem optar em doar um livro em bom estado e ficar isento da taxa.

Acesse outras notícias sobre Joinville e região no NSC Total

Deixe seu comentário:

publicidade