publicidade

Cotidiano
Navegue por

Ademar Paes Junior

Big Data da Saúde: os benefícios da ciência de dados para o setor

Projeto Big Data: o Observatório da Saúde é um núcleo de Inteligência e banco de dados do setor, com indicadores fidedignos do Estado e também do país, permanentemente atualizados e organizados. 

15/04/2019 - 18h50 - Atualizada em: 21/05/2019 - 11h41

Compartilhe

Por Tech SC
(Foto: )

Ademar Paes Junior
(Foto: )

Um dos maiores benefícios que a tecnologia gera é a possibilidade sem fim na integração de dados, que devidamente mensurados e analisados são valiosos para a tomada de decisões de variados portes e para as mais diversas áreas de atuação. Isso chamamos de ciência de dados.​​​

Tech SC: fique por dentro do universo da tecnologia em Santa Catarina​​​​​​​​ Os dados estão cada vez mais disponíveis. O governo coleta quantidades enormes todos os dias. Empresas não fazem diferente. Aliás, todas as vezes que você recebe algo sem pagar, você é o produto (seus dados). Algumas vezes isto ocorre na forma de descontos especiais.

Com a ajuda da ciência de dados, mais do que fazer a gestão da saúde no presente, é possível voltar os olhos para planejar a assistência médica e a medicina que serão necessárias para atender com qualidade as demandas do futuro, que está cada vez mais veloz e exigente.

Também é certo que, com a coleta e a interpretação adequada de dados, fica imensamente mais fácil agir na prevenção de acidentes, por exemplo, além de promover de fato a saúde do corpo e da mente, identificando focos que devem ser tratados para gerar bem-estar. A iniciativa ainda pode estender seus dados ao Legislativo, para contribuir de maneira relevante na hora de elaborar novas leis para o setor.

A união e o acesso às informações trazem novas oportunidades e disponibilizam respostas para o planejamento de melhorias, otimizando processos e multiplicam resultados. Mais do que isto: ampliam a capacidade do empreendedorismo na saúde, em benefício de todos, da população (com melhor assistência), dos médicos (com melhor condição de trabalho), das empresas (com sustentabilidade), da economia (com geração de empregos), dos governos (com o incremento da tributação) e da sociedade (com a conquista da qualidade de vida).

Em Santa Catarina, a saúde tem um excelente projeto Big Data: o Observatório da Saúde, criado numa parceria da Associação Catarinense de Medicina (ACM) e da Federação das Indústrias (FIESC). Trata-se de um núcleo de Inteligência e banco de dados do setor, com indicadores fidedignos do Estado e também do país, permanentemente atualizados e organizados.

A ferramenta é de grande importância e tem o objetivo de compartilhar informações que orientem o planejamento de ações voltadas para o mercado de saúde, na promoção da assistência aos catarinenses, seja na rede pública ou no sistema privado.

Algumas empresas no setor privado estão transformando a saúde em muitos países, e no Brasil isso já começa a substituir os métodos ultrapassados de pesquisa centrados em pesquisas pontuais e médias setoriais.

Informação sempre foi fundamental para os seres humanos, mas na era tecnológica, ela passou a ser poderosa. Por isso, se nunca foi tão grande a quantidade de dados (que se multiplicam cada vez mais rápido), também nunca foi tão importante investir em Big Data. É a real possibilidade da inovação, de mudar a forma como as coisas sempre foram feitas, sair do tradicional e oferecer aquilo que as pessoas necessitam e anseiam.

A empresa de saúde que não se adaptar a esse novo mundo precisará se preparar para o próprio fim, ao menos que os sócios desejem refinanciá-la eternamente. No caso do governo, os pagadores de impostos farão de forma ainda mais intensa.

Os dados terão valor se forem devidamente interpretados, organizados e demonstrados, com indicadores adequados. O Big Data somente gera valor quando ele é transformado em ferramenta para tomada de decisão. Inicialmente utilizamos a estatística para nos auxiliar. Ferramentas de inteligência artificial surgem depois para automatizar o processo e adaptar previsões conforme mudanças vão ocorrendo. Para isso, precisamos de empresas especializadas e pessoas com expertise para entregar o que realmente interessa no meio de tanta informação.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação