nsc
    dc

    Candidatura à Presidência

    Bolsonaro suspende temporariamente filiação a novo partido 

    Parlamentar pretende se filiar ao PEN – futuro Patriota – para se candidatar à Presidência nas próximas eleições

    11/08/2017 - 03h44 - Atualizada em: 11/08/2017 - 04h52

    Compartilhe

    Por Estadão Conteúdo
    (Foto: )

    O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) anunciou, nesta quinta-feira (10), a suspensão temporária de seu processo de filiação ao PEN – futuro Patriota. O parlamentar negocia com o partido a candidatura à Presidência da República.

    Depois de prometer um anúncio "de extrema importância que afetará todo o debate sobre sucessão presidencial", Bolsonaro relatou uma divergência com o partido. Ele disse não concordar com uma ação ajuizada pela legenda em 2016 contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir a prisão de pessoas condenadas em segunda instância.

    Leia também:

    STJ julgará no dia 15 recurso de Bolsonaro contra indenização a Maria do Rosário

    Em 26 anos, Bolsonaro apresentou 171 projetos; dois foram aprovados

    Bolsonaro foi acusado por indisciplina e deslealdade no Exército

    Na visão de Bolsonaro, o esforço do PEN contra a decisão do STF vai "acabar com a Lava Jato".

    – Estava negociando para me filiar ao partido quando descobri isso, há uns dez dias. Não quero ser conhecido como o candidato a presidente pelo partido que acabou com a Lava Jato. Então, vou primeiro resolver isso para depois me filiar. Deve dar casamento, mas ainda é um noivado — anunciou Bolsonaro, ao lado do presidente do PEN, Adilson Barroso.

    Divergência

    Apesar da crítica, Barroso defendeu a decisão de Bolsonaro.

    — Respeito e até agradeço ao deputado por me alertar sobre essa interpretação, mas minha intenção foi outra. A ação poderia beneficiar injustamente alguns alvos da Lava Jato, mas evitaria que milhares de pessoas fossem presas injustamente e depois fossem libertadas porque, ao final, decidiu-se pela absolvição — afirmou o presidente do PEN.

    Bolsonaro disse que, para se filiar ao futuro Patriota, o partido precisa "retirar a ação" ou o caso "ser encerrado".

    — Mesmo se não houvesse essa pendência, eu não poderia me filiar hoje, ou melhor, até poderia, mas o partido (PSC) iria recorrer à Justiça, e eu perderia o mandato — disse Bolsonaro.

    Leia as últimas notícias de Política

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas