nsc
    santa

    Segurança

    Bombeiros vão receber formação para usar drones em ocorrências

    Esta semana, grupo de pilotos se reúne em Blumenau para finalizar formato da capacitação

    23/10/2018 - 11h12 - Atualizada em: 23/10/2018 - 15h59

    Compartilhe

    Talita
    Por Talita Catie
    (Foto: )

    Eles se popularizaram como brinquedos, mas viraram coisa séria e agora ajudam na segurança pública. Pela primeira vez este ano, os drones foram utilizados pela Polícia Militar durante a Oktoberfest. Agora é a vez do Corpo de Bombeiros. Na manhã desta terça-feira, uma equipe de 14 profissionais da instituição fez o treinamento prático do que será um curso destinado especialmente às corporações, para o uso do equipamento em ocorrências como incêndio e resgate.

    O treinamento é o primeiro de Santa Catarina elaborado pelos Bombeiros e reúne profissionais de diversas regiões do Estado, além de Minas Gerais e do Espírito Santo. A capacitação começou na segunda e segue até sexta-feira no Complexo do Sesi, em Blumenau. Praticamente todos os envolvidos são pilotos formados em instituições privadas.

    A ideia é reunir o conhecimento de cada um deles e adaptar para a realidade da corporação.

    - Se tem um incêndio, por exemplo, podemos sobrevoar o local com o equipamento e definir a melhor estratégia de combate às chamas a partir das imagens que são geradas em tempo real – explica o Major Atila Sarte, coordenador do curso.

    Corpo de Bombeiros
    (Foto: )

    Ele explica que este será o primeiro Curso de Pilotos de Aeronaves Remotamente Pilotadas dos Bombeiros de Santa Catarina. A formulação do projeto iniciou há um ano e agora começa a ganhar forma. Após a avaliação dos participantes nessa semana, serão feitos os ajustes e então abertas as inscrições para as primeiras turmas, daí sim para bombeiros que nunca trabalharam com drones.

    Pontualmente, as corporações de alguns municípios já utilizam as aeronaves. Em Rio do Sul o equipamento auxiliou em uma operação de resgate em mata, conta o Cabo Edesio Cristofolini, único do município do Alto Vale apto ao uso da aeronave na cidade. Quando a capacitação começar a ser oferecida para toda a guarnição, o trabalho poderá ser intensificado com mais bombeiros preparados para o manuseio.

    - O pessoal ainda acha que é brincadeira, mas não é. Já tivemos exemplos de situações importantes em que o drone fez a diferença – defende Cristofolini.

    Corpo de Bombeiros

    Um desafio

    A formação e a oferta do primeiro curso são vistas como um avanço importante pelo coordenador da formação. Segundo ele, o avanço da tecnologia é irreversível e as corporações precisam usá-la para aperfeiçoar o serviço ofertado à comunidade. Mas nem tudo é fácil nesse caminho. As aeronaves disponíveis atualmente nos quarteis não são resistentes à água.

    A situação é um desafio para os bombeiros, porque o equipamento pode ser solicitado em momentos de chuva e sem resistir à água não pode operar. De acordo com Sarte, a ideia é conseguir solucionar o problema por meio de parcerias que permitam a aquisição de aparelhos que possam ser usados mesmo em situação de chuva.

    Corpo de Bombeiros
    (Foto: )

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas