nsc
    dc

    Tragédia em Minas Gerais

    Brumadinho tem risco iminente de novo rompimento e comunidades são evacuadas 

    Alarme de aviso sobre possível rompimento de barragem soou às 5h30 deste domingo

    27/01/2019 - 08h53 - Atualizada em: 27/01/2019 - 14h31

    Compartilhe

    Por Folhapress
    Brumadinho tem risco iminente de novo rompimento e comunidades são evacuadas
    Brumadinho tem risco iminente de novo rompimento e comunidades são evacuadas
    (Foto: )

    Bombeiros iniciaram a evacuação de comunidades de Brumadinho na manhã deste domingo (27) após a constatação de que uma quarta barragem da Vale apresenta risco iminente de rompimento. O alarme de aviso sobre rompimento de barragem soou às 5h30. A evacuação será feita em áreas de risco, próximas ao leito do rio Paraopeba e às áreas já atingidas por lama. As comunidades Tejuco e Córrego do Feijão serão evacuadas.

    "Como medida preventiva, a comunidade da região está sendo deslocada para os pontos de encontro determinados previamente pelo Plano de Emergência", informou a Vale em nota.

    Os bombeiros informaram que deverão ser evacuadas 350 pessoas. As famílias serão levadas para a parte mais alta do núcleo urbano ou deslocadas para outras localidades na região de Brumadinho.

    A barragem, de nome B6, é composta por água e estava sendo drenada pela Vale para diminuir o risco de rompimento. Entre 20h de sábado (26) e 4h deste domingo, os resgates foram interrompidos para que a drenagem fosse intensificada.

    O volume de água a ser drenado nesse período e que portanto desceria pelo rio Paraopeba seria mais que o triplo do que vinha sendo drenado até então.

    Os trabalhos de resgate estão suspensos. Todo o efetivo do Corpo de Bombeiros está empenhado na evacuação. Uma das áreas prioritárias é Parque da Cachoeira, onde há 25 casas em risco.

    Oficialmente, a lista de mortos chegou a 37 pessoas, segundo os Bombeiros. Ao menos 256 continuavam desaparecidos, ainda de acordo com a corporação. Foram resgatadas 192 pessoas, das quais 23 estão hospitalizadas.

    O rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho liberou 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos, que entraram no rio Paraopeba. A estimativa é a de que esse volume represente um quarto do que foi liberado no acidente com a barragem de Fundão, em Mariana, que pertencia à Samarco, empresa controlada pela Vale e pela BHP Billiton. Outras duas barragens transbordaram.

    A tragédia

    Uma barragem da mineradora Vale se rompeu e ao menos outra transbordou nesta sexta-feira (25) em Brumadinho, cidade da Grande Belo Horizonte, liberando cerca de 13 milhões de m³ de rejeitos da produção de minério de ferro no rio Paraopeba, que passa pela região.

    Os rejeitos atingiram um refeitório e um prédio administrativo da empresa, que ficaram soterrados pela lama. Eles ficam no interior do complexo da mina Córrego do Feijão, na zona rural de Brumadinho. A barragem B1, que se rompeu, é uma estrutura de porte médio para contenção de rejeitos e estava há três anos em processo de desativação.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas