nsc
santa

Jogo de emoções

Brusque vence o Sport e se classifica para segunda fase da Copa do Brasil 

Equipe do Vale do Itajaí conseguiu o segundo gol na etapa final do jogo e ainda contou com gol anulado dos visitantes para garantir a vaga

12/02/2020 - 21h16 - Atualizada em: 12/02/2020 - 21h42

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Artilheiro Edu fez o primeiro gol da vitória do Brusque
Artilheiro Edu fez o primeiro gol da vitória do Brusque
(Foto: )

Muitos fatores motivavam o Brusque no duelo contra o Sport, pela primeira fase da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira (12). A boa fase do clube, que dura desde o ano passado, a quarta participação seguida na competição nacional, jogo contra um adversário da Série A do Campeonato Brasileiro, com transmissão de TV para todo o país, e, claro, a verba que o Bruscão poderia receber em caso de classificação para a segunda fase — o time garantiu R$ 540 mil pela participação na primeira fase e o avanço à segunda fase rendeu mais R$ 650 mil.

Todo esse contexto fez o time do Vale do Itajaí fazer um jogo muito disputado, de muita luta, e também com muitas emoções. A equipe catarinense saiu na frente com o artilheiro Edu, sofreu o empate, mas já aos 37 minutos do segundo tempo conseguiu o gol da vitória e da classificação, com placar de 2 a 1. Festa da torcida que lotou o Estádio Augusto Bauer para empurrar o quadricolor.

A partida ainda teve requintes de crueldade nos minutos finais. Aos 49 minutos, no último lance do jogo, o Sport anotou um gol de cabeça, em um lance de muita polêmica. O goleiro Zé Carlos foi tocado no alto pelo atacante Elton, do rubro-negro. O árbitro inicialmente marcou o gol, mas a assistente Fabrini chamou o árbitro para discutir o lance.

Após mais de cinco minutos de polêmica e discussão dos jogadores com o árbitro, que chegou a ter presença da Polícia Militar em campo, o árbitro voltou atrás. Ele anotou falta no lance, já que a bola também bateu no braço de Elton antes de rolar para a rede, e anulou o gol que daria a classificação o Sport. Os visitantes ficaram na bronca, mas a torcida da casa enfim soltou o grito de "eliminado" para os rivais e comemorou a classificação.

Próximos compromissos

O Brusque volta a campo pelo Campeonato Catarinense. O time, que divide a liderança do Estadual com Figueirense e Marcílio Dias, recebe o Concórdia, no domingo (16), às 18h30min, no Estádio Augusto Bauer.

Mas a partir de agora, o time passa a dividir as atenções também com a sequência na Copa do Brasil, que além da vitrine nacional, tem como atrativo as vultosas cotas para os times que avançam na competição. Na segunda fase, o Brusque enfrenta o Remo (PA).

Os dois times já se encontraram na Copa do Brasil de 2017, e quem levou a melhor foi o Brusque, com vitória de 2 a 1. O resultado garantiu ao time do Vale a vaga para enfrentar o Corinthians na fase seguinte, quando acabou eliminado nos pênaltis.

O jogo

Brusque arrancou vitória na parte final da partida
Brusque arrancou vitória na parte final da partida
(Foto: )

O jogo desta quarta-feira começou equilibrado e com forte marcação das duas equipes. Em chutes de fora da área, as equipes testavam o goleiro adversário e tentavam levar perigo. A primeira chance clara foi do Sport. Aos 20 minutos, Marquinhos recebeu lançamento e saiu cara a cara com o goleiro Zé Carlos. Na hora da finalização, no entanto, o goleiro do Brusque se esticou e desviou a trajetória da bola, que saiu pela esquerda do gol, assustando a torcida do Brusque.

A resposta dos donos da casa veio no minuto seguinte. Alex Sandro recebeu pela esquerda na entrada da área, driblou e bateu quase sem ângulo. O goleiro do Sport Luan Polli espalmou pela linha de fundo. Dois minutos depois, o artilheiro Edu deu as caras e abriu o placar para o Bruscão.

Principal artilheiro da equipe do Vale do Itajaí na temporada, com seis gols, ele recebeu cruzamento de Airton pela esquerda e subiu mais alto que o zagueiro para testar com força contra o gol do Sport.

A vitória dava a classificação ao Brusque, repetindo o feito de 2017, quando a equipe chegou à segunda fase da Copa do Brasil e só foi eliminada nos pênaltis para o Corinthians. Mas o clima esfriou quando o Sport conseguiu o empate, ainda aos 35 da etapa inicial. Raul Prata cobrou falta com categoria. A bola explodiu no travessão e, na sobra, Leandro Barcia empurrou para as redes. Pelo regulamento da competição, na primeira fase, que tem jogos únicos, a igualdade no placar dava a classificação ao Sport, time visitante.

Segundo tempo

Torcida compareceu ao Estádio Augusto Bauer para empurrar o time da casa
Torcida compareceu ao Estádio Augusto Bauer para empurrar o time da casa
(Foto: )

No segundo tempo, o Sport administrou o resultado, diminuiu o ritmo e tentava levar perigo em contra-ataques e vacilos da defesa brusquense. A zaga, no entanto, sempre se recuperava a tempo de evitar o gol da virada do Leão da Ilha do Retiro. Com o avanço do relógio e precisando da vitória para se classificar, o Brusque aumentou a pressão.

O primeiro lance de perigo na etapa final foi um chute cruzado pela esquerda de ataque. Mas a principal chance veio dos pés de Dandan, que entrou na segunda etapa. Em jogada individual, ele fez fila na defesa do Sport e bateu rasteiro da entrada da área, mas Luan Polli espalmou para a lateral, evitando o que poderia ser o gol da classificação.

A equipe do Vale do Itajaí seguiu pressionando, até que a sorte virou a favor dos brusquenses. Aos 36 minutos do segundo tempo, o zagueiro Ianson aproveitou cobrança de escanteio, subiu mais alto que a defesa do Sport e anotou o segundo gol do Brusque.

Antes do apito final, o Brusque ainda sofreu pressão e viveu momentos de tensão, vendo a vaga escorrer pelos dedos. No último lance, o atacante Elton, do Sport, foi acionado em cobrança de falta. Ele subiu dividindo com o goleiro Zé Carlos e empurrou a bola com o braço esquerdo para o gol. O árbitro validou o gol, mas depois foi chamado pela assistente para reavaliar o lance. Ela havia sinalizado a irregularidade no momento do gol. Foram pouco mais de cinco minutos de muita discussão entre os jogadores e a arbitragem, até que o juiz Douglas Marques das Flores voltasse atrás para marcar a falta e anular o gol. A partir daí, a bola voltou a rolar e o árbitro logo deu o apito final, para a euforia da torcida do Brusque.

Ficha técnica

Brusque

Zé Carlos; Gustavo Henrique (Emerson), Alemão, Ianson e Airton; Rodolfo Potiguar, Zé Mateus e Marco Antônio; Alex Sandro (Dandan), Thiago Alagoano e Edu (Ruan Costa).

Técnico: Jersinho Testoni

Sport

Luan Polli; Raul Prata, Adryelson, Cleberson e Sander; Willian Farias, João Igor (Ronaldo) e Lucas Mugni; Marquinhos, Leandro Barcia (Ewandro) e Hernane (Elton).

Técnico: Guto Ferreira

Arbitragem: Douglas Marques das Flores, auxiliado por Gustavo Rodrigues de Oliveira e Fabrini Bevilaqua Costa

Cartões amarelos: Gustavo Henrique (B) e Lucas Mugni (S)

Gols: Edu (B), aos 23 do primeiro tempo, e Ianson (B), aos 36 do segundo tempo, e Leandro Barcia (S), aos 35 do primeiro tempo

Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

Colunistas