nsc

publicidade

Meio ambiente

Câmara Municipal de São José faz reunião pública para discutir despoluição do Rio Araújo

Projeto de Lei nº 5.755/2019, aprovado este ano, prevê medidas torná-lo limpo em dois anos

07/11/2019 - 17h55

Compartilhe

Por Redação CBN Diário
Rio Araújo pode ser limpo em até dois anos após início da despoluição.
Rio Araújo pode ser limpo em até dois anos após início da despoluição.
(Foto: )

A despoluição do Rio Araújo será pauta da Câmara Municipal de São José nesta quinta-feira (7). Uma reunião pública será realizada a partir das 19h para discutir a limpeza do rio que determina parte da divisa entre Florianópolis e São José. A principal área de reclamação de mau cheiro, por parte da população, é no limite das duas cidades, entre os bairros Jardim Atlântico e Barreiros.

A pauta da reunião desta noite sobre o Rio Araújo tem relação com o Programa S.O.S Rio Araújo, do Projeto de Lei nº 5.755 aprovado em 25 de junho deste ano, criado pelo vereador Edilson Vieira.

— Levamos um ano e meio para aprovação, mas hoje é realidade. Estamos propondo esta reunião pública, em que vai participar a prefeitura de São José, Ministério Público, Fundação da Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Secretaria de Infraestrutura, entre outros órgãos. Precisamos somar esforços para darmos início ao cronograma de datas para iniciar a despoluição.

Os destaques para o PL, além da despoluição que compete aos órgãos públicos, estão nas conscientizações da população para a manutenção da limpeza após a despoluição e revitalização do Rio Araújo, com campanhas educativas e materiais informativos. De acordo com o vereador responsável pela criação do S.O.S Rio Araújo, em dois anos é possível deixá-lo limpo.

— Esse projeto vem para fazer com que todos os órgãos competentes exerçam realmente a sua função. O Rio, hoje, é praticamente “morto”. Em conversa com secretária do Meio Ambiente, a gente fez um estudo e, levando este projeto a frente, dentro de dois anos a gente consegue despoluir o Rio — comenta Edilson Vieira.

Deixe seu comentário:

publicidade