nsc

publicidade

Tênis

Capitães se encontram antes do sorteio de Copa Davis, em Criciúma 

Brasil enfrenta Barbados a partir de sexta-feira. Para Jaime Oncins, jogar em casa é "pequena vantagem" 

11/09/2019 - 18h09

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Capitães de Brasil e Barbados na Copa DAvis Jaime Oncins (E) e Damien Applewhaite falam sobre confronto
Capitães de Brasil e Barbados na Copa DAvis Jaime Oncins (E) e Damien Applewhaite falam sobre confronto
(Foto: )

Falta pouco para o início da Copa Davis, disputada em Criciúma. Dois dias antes dos jogos do confronto entre Brasil e Barbados, na Sociedade Recreativa Mampituba os capitães das duas equipes se encontraram. A conversa entre eles é o último compromisso antes do sorteio das partidas. Este evento precede a estreia do duelo válido pelo Zonal Americano I, que começa às 12h de sexta-feira e às 11h no sábado.

Nesta quinta-feira, será definida a ordem dos jogos - melhor de cinco partidas, entre simples e duplas. Serão duas partidas de simples na sexta e no dia seguinte outras três (uma de dupla e outras duas de simples). Feito o sorteio, os capitães apontam quais tenistas vão para a quadra. Brasil e Barbados se enfrentam pela primeira vez na história do torneio.

O duelo foi o tema do encontro dos capitães Jaime Oncins e Damien Applewhaite, brasileiro e barbadiano, respectivamente. São eles os responsáveis técnicos pelas equipes. Para Oncins, jogar em Criciúma representa apenas uma pequena vantagem.

- Poder escolher o piso, a altitude, a bola, são as pequenas vantagens que têm o time que joga em casa. Mas minha experiência de Copa Davis me diz que é preciso ficar atento, e é isso que tenho passado ao grupo. É uma pequena vantagem, que tem que saber aproveitar. Existe o favoritismo no papel, mas na quadra é outra história, precisamos estar sempre atentos - pediu o treinador brasileiro.

Oncins comanda a equipe brasileira que é formada por Thiago Monteiro, João Menezes, Thiago Wild, Marcelo Melo e Bruno Soares. Barbados terá Haydn Lewis e Xavier Lawrence, além de Darian King, o principal jogador do time, número 169 do ranking da ATP. Para Damien Applewhaite, líder da equipe do país caribenho, o favoritismo é dos mandantes.

- O Brasil é um grande país e conquistou muito na história do tênis, mas estamos felizes com nossa preparação até agora. Temos o Darian King, que é o principal atleta do nosso país, mas para ganhar o confronto é preciso vencer três partidas. Vamos fazer o possível para competir da melhor forma - Damien Applewhaite, o capitão de Barbados.

Leia mais notícias sobre a Copa Davis.

Deixe seu comentário:

publicidade