nsc
hora_de_sc

História

Carnaval 2019: Copa Lord quer repetir o título com o Mestre-sala do Céu

O samba-enredo é uma homenagem a Carlos Alberto Maria, o Seu Terry, falecido em janeiro de 2017

27/02/2019 - 18h25

Compartilhe

Por Ângela Bastos
Tradição na formação de mestre-sala e porta-bandeira
Tradição na formação de mestre-sala e porta-bandeira
(Foto: )

Atual campeã do Carnaval de Florianópolis, a Embaixada Copa Lord foi buscar num dos personagens mais queridos de sua história o tema do enredo deste ano. O mestre-sala do Céu é uma homenagem a Carlos Alberto Maria, o Seu Terry, falecido em janeiro de 2017.

Seu Terry foi um dos principais mestres-salas do Carnaval catarinense e criou, no Morro da Caixa, uma escolinha de mestre-sala e porta-bandeira que ensinou várias gerações. Por ele passaram grandes nomes, como Telminha Campos, que fez história defendendo pavilhões, especialmente, o da Copa Lord. O enredo é assinado por Leo Zeus e Willian Tadeu.

O amarelo, vermelho e branco do Morro da Caixa precisou enfrentar um problema sério no pré-carnaval: a denúncia de plágio do samba que venceu o concurso que acabou substituído pelo segundo colocado. Superado o problema, a agremiação trabalha para fazer com que sua comunidade e torcedores estejam presentes quando a escola desfilar.

Acostumada a se apresentar mais para o final do espetáculo, a agremiação tira proveito da vibração que vem das arquibancadas. A sinergia entre componentes e torcedores é um dos grandes trunfos da escola que soma 20 títulos e se coloca no cenário do Carnaval como uma das mais respeitadas.

História

O Carnaval de Florianópolis ainda dava os primeiros passos com a fundação da Protegidos da Princesa quando um grupo de amigos decidiu entrar para o mundo do samba. Uma época em que as escolas eram formadas por alas com no máximo seis componentes e desfilavam ao som de sambas vindos do Rio de Janeiro.

Abelardo Henrique Blumemberg, o Avez-vous, e Waldemiro José da Silva, conhecido como Lô, ficaram encarregados de confeccionar o emblema da escola. Jorge Costa, o Jorginho, sugeriu o nome "Garotos do Ritmo", que logo foi descartado por não se tratar de um grupo de crianças.

Viver numa boa, ou Embaixada Copa Lord, uma gíria da época, foi sugestão de Avez-vous. Um mês depois da ideia despretensiosa do grupo, a escola estreava na Praça XV de Novembro, no Centro da Capital, em 1955. Seria o primeiro dos 20 títulos da agremiação — a segunda maior vencedora do Carnaval.

Transmissão

A NSC TV vai transmitir ao vivo e com exclusividade para todo o Estado, o desfile das escolas de samba de 2019, da Capital. Essa será a primeira transmissão feita pela emissora do evento, que será realizado no sábado de Carnaval, logo após o Big Brother Brasil.

A cobertura terá o envolvimento de 80 pessoas responsáveis por levar qualidade de som e imagem aos telespectadores.

Irão comandar a transmissão, Raphael Faraco e Laine Valgas, com os comentários de Edsoul. E uma equipe de repórteres em toda passarela da Nego Quirido.

Colunistas