nsc

publicidade

Missão

Catarinenses iniciam viagem de imersão no ambiente de inovação e tecnologia em Israel 

Missão liderada pela Fiesc tem o objetivo de conhecer o modelo israelense e buscar aproximação 

27/10/2019 - 19h31

Compartilhe

Renato
Por Renato Igor
Missão da Fiesc busca conhecimento e aproximação em Israel
Missão da Fiesc busca conhecimento e aproximação em Israel
(Foto: )

A missão é liderada pela Fiesc e tem o foco na inovação e tecnologia. O interesse dos catarinenses é conhecer o modelo israelense de sucesso. Como uma jovem nação, com apenas 70 anos, que começou pobre, cercada por inimigos e sem recursos naturais, hoje, tem renda per capita de U$ 40 mil, é a 17ª economia do mundo entre 133 países, e há a maior concentração por pessoa de startups do mundo. Estima-se que 1400 startups nasçam a cada ano em Israel, uma a cada 6 horas.

Israel é um milagre- Henrique Cymerman, jornalista

- Israel é um milagre- afirma o jornalista português e radicado em Israel, Henrique Cymerman.

Muitos acreditam que o que fez Israel ser o que é foi não ter outra opção. Caso não dominasse o poderio militar da região , provavelmente o país não existiria mais. Em Israel, ao contrário dos vizinhos, não há petróleo e, tampouco, na sua fundação havia água para abastecer toda a população com segurança.

O caminho foi investir em educação e inovação para atender as demandas do país. Mesmo situada no deserto, Israel tem água de sobra, se dá o luxo de exportar 50% do que produz, como para a Jordânia. A água do mar é dessalinizada para consumo e há reúso de 80% da água para irrigação. Nenhuma planta em Israel é natural. Tudo aqui é plantado e aqui se criou a técnica da irrigação por gotejamento, aplicada em todo o país.

Neste domingo, os catarinenses visitaram o Centro Shimon Peres para a Paz e Inovação, a Associação Industrial de Israel e o grupo empresarial IDB e Elron Eletronic.

- Foi uma grande aula. Aprendemos que precisamos focar em capacitar capital humano, atrair gente com qualidade e conhecimento e tornar a nossas cidades, como Florianópolis, atraente- afirma o diretor de inovação e competitividade da Fiesc, José Eduardo Fiates.

Nesta segunda-feira, os catarinenses irão conhecer o Instituto Volcani, voltado para pesquisas agrícolas e, ainda, o Instituto Weizmann, líder em pesquisas de cooperação entre universidades e setor privado.

Na próxima semana, em Portugal, os catarinenses irão participar do Web Summit, o maior evento de inovação da Europa. Lá, irão lançar o Floripa Conecta 2020.

Renato Igor viajou a convite da FIESC.

Deixe seu comentário:

publicidade