nsc
dc

CUIDADOS COM SEU PET 

Ceia de Natal: alimentos típicos podem ser perigosos para a saúde do seu pet

Veja o que fazer se seu animal de estimação passar mal por ingerir algo tóxico

24/12/2019 - 09h42 - Atualizada em: 24/12/2019 - 09h49

Compartilhe

Por GaúchaZH
Cuidados com os pets
É preciso ter cuidados com os alimentos do seu pet na ceia de Natal.
(Foto: )

* Por Daisy Vivian

Preparando a ceia de Natal com nozes, fios de ovos, macadâmia e muito chocolate? Cuidado! Todos esses alimentos são altamente tóxicos para seu pet. Mesmo que você não ofereça um gordo e recheado chocotone para seu cachorro, ele pode pegar um pedaço diretamente de cima da mesa ou até mesmo revirando a lata do lixo no dia seguinte.

Você até pode estar bem intencionado e se mostrar uma pessoa precavida. No entanto, saiba que os maiores protagonistas nos casos de intoxicação alimentar em mascotes na noite natalina são, na verdade, as crianças. São elas quem oferecem petiscos proibidos para os animais, uma vez que querem compartilhar esse momento e não fazem ideia de que podem estar contribuindo para o mal-estar deles.

Então vamos lá! Vale a pena conferir a lista que a nutricionista de cães e gatos, Gerusa Silveira Machado, preparou. Deixe seu pet longe dos seguintes alimentos:

Panetone, alho, cebola, abacate, macadâmia, maionese, balas, chicletes, uvas passas e chocolate. O último é um dos maiores perigos para os cães. Para quem não sabe, uma barra de 120 gramas pode levar um Lulu da Pomerânia à morte se ele se mostrar sensível ao alimento.

Tenha cuidado também com o osso das aves! Mesmo sendo liberado o consumo de carne para os animais, os ossos, em especial os de frango, em função de seu calibre, podem gerar problemas gastrointestinais e, em casos mais graves, perfurações intestinais e de esôfago.

Como evitar intoxicação alimentar em cães e gatos

Para reduzir as chances de você começar o dia 25 de dezembro em uma clínica veterinária, leia abaixo as seguintes considerações:

- Alimente seu mascote antes da ceia;

- Procure deixar seu pet isolado das visitas, ainda mais se forem crianças;

- Avise a todos para que não ofereçam comida aos animais, mesmo que eles façam a cara mais esfomeada do mundo;

- Descarte o lixo do dia seguinte e deixe-o longe do alcance do seu mascote. Isso pode ser feito usando grossos sacos de lixo que devem ficar nas alturas, longe do focinho do pet;

Jamais ofereça restos da ceia para seu mascote. Muitas vezes eles perdem rapidamente a refrigeração e podem estar deteriorados, o que vale para a salada de maionese.

Como saber se seu pet está passando mal por que ingeriu algo tóxico

Coincidência seu cachorro amanhecer vomitando sem parar? Talvez não. Às vezes, apesar de todos esses cuidados, pode acontecer de os animais ingerirem alimentos que não fazem bem. Salivação, respiração acelerada, tremedeira e vômitos são alguns sintomas.

Essas manifestações clínicas aparecem de seis a 12 horas após a ingestão, podendo persistir por dias. Pode ocorrer hemorragia intestinal e, em casos mais severos, convulsão. A dose tóxica vai depender do porte físico e a sensibilidade do animal.

Se seu pet acordar diferente, não vacile e leve-o ao veterinário. Isso também vale para mascotes que amanhecerem desanimados e quietos.

* Daisy Vivian é diplomada pela UFRGS em Medicina Veterinária e Jornalismo. É autora dos livros "Cães e Gatos Sabem Ajudar Seus Donos" e "Olhe-me nos Olhos e Saiba Quem Você É", histórias reais sobre pessoas e seus animais de estimação.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas