Mais de 60 profissionais das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) saíram de Lages nesta terça-feira (14) para auxiliar na recomposição do sistema elétrico do Rio Grande do Sul. São dez caminhões e 50 eletricistas, além de técnicos, pessoal de apoio logístico e engenheiros.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

A equipe deve somar forças com distribuidoras de outros Estados, que estão se oferecendo às empresas que fornecem energia ao Rio Grande do Sul. As duas principais são a RGE (Rio Grande Energia), do grupo CPFL, e a CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), do grupo Equatorial.

A equipe irá colaborar com os grupos da distribuidora de energia RGE na região do Vale do Taquari, uma das mais afetadas.

Como doar mantimentos e produtos ao RS

Continua depois da publicidade

No município Encantado, está sendo implantada uma base operacional com almoxarifado e equipes técnicas para o suporte do funcionamento de construções pesadas. O trabalho também envolve o monitoramento das condições das estradas, pontes, alagamentos e deslizamento, visando estabelecer rotas seguras para deslocamento.

Os técnicos da Celesc já se deslocaram ao Rio Grande do Sul para realizar a integração entre o corpo técnico estratégico das empresas. A intenção é deixar tudo preparado para a chegada dos caminhões, que estão equipados com guindaste para implantação de postes e transformadores oriundos de empreiteiras de todas as regiões do Estado.

Equipe irá colaborar com as equipes da distribuidora de energia RGE na região do Vale do Taquari, uma da mais afetadas (Foto: Celesc, Divulgação)

Segundo o governador Jorginho Mello, o envio desta força-tarefa da Celesc soma-se aos demais esforços do Estado em auxílio ao estado vizinho.

— Santa Catarina está fazendo de tudo para ajudar os irmãos gaúchos. Estamos com as nossas forças de segurança mobilizadas, policiais e bombeiros auxiliando no trabalho humanitário, envio de donativos, envio de bolsas de sangue; a Casan também foi para o Rio Grande do Sul, entre outras ações. Agora, a Celesc envia profissionais com grande experiência neste tipo de obra para ajudar no processo de reconstrução da rede — destaca o governador.

Continua depois da publicidade

O presidente da Celesc, Tarcísio Rosa, pontuou que agora é hora de união.

— Nossos profissionais trabalharão em parceria com os especialistas locais, que possuem maior familiaridade com os padrões do sistema gaúcho. O objetivo é agilizar o restabelecimento da energia, tão essencial neste momento — destacou o presidente, garantindo que o sistema catarinense continuará operacional.

A decisão de enviar as equipes para o Rio Grande do Sul foi tomada após uma reunião da presidência da Celesc com a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia (Abradee) e consulta à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Além do envio de equipes, a Celesc está promovendo uma campanha de arrecadação de donativos. A primeira remessa de doações já foi enviada para o Rio Grande do Sul.

*Sob supervisão de Andréa da Luz

Leia mais

O que está por trás dos tremores de terra que preocuparam moradores do RS

Banco dos Brics anuncia liberação de R$ 5,75 bilhões para o RS

Número de moradores fora de casa no RS é superior à população de cinco cidades mais populosas de SC

Destaques do NSC Total