nsc
dc

ALIMENTAÇÃO

Chá verde: sete benefícios comprovados pela ciência

Publicada nesta semana, pesquisa da Unicamp comprovou nova causa positiva da bebida: diminui problemas renais causados pelo diabetes

22/06/2016 - 12h00 - Atualizada em: 21/06/2019 - 22h53

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Não é de agora que o chá verde é considerado um ingrediente mágico para a saúde. Um estudo feito na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e publicado na revista Scientific Reports, comprovou mais um benefício que a bebida traz à saúde. O chá verde tem ação positiva na nefropatia que o diabetes causa. A nefropatia diabética leva à perda de proteína pela urina e reduz a função dos rins e pode levar à paralisação do órgão.

A pesquisa foi realizada pela doutoranda Cynthia Borges e liderada pelo médico José Butori Lopes de Faria, professor de nefrologia da Unicamp. Eles reuniram 42 pacientes com diabetes e portadores de doença renal. Metade deles recebeu extrato de chá verde, e a outra metade, placebo. O grupo que recebeu o extrato teve uma redução de 41% na perda da proteína albumina, e o que recebeu placebo, teve aumento de 3%.

Leia também:

Quatro chás essenciais para o dia a dia

Mitos e verdades sobre o poder dos chás

Chá, infusão e café: você sabe como é a maneira certa de preparar?

Essa proteína provém do sangue do indivíduo. O sangue passa pelos rins, originando a urina. Numa pessoa normal, a quantidade de albumina é muito baixa. Porém, no paciente com doença renal em decorrência do diabetes, ela se torna bem maior.

– Mantida a medicação para todos os pacientes, os que receberam chá verde consumiram, diariamente, durante 12 semanas, uma quantidade de extrato que continha 800 miligramas de epigalocatequina-galato, um polifenol que constitui o principal princípio ativo do produto. Essa dose, que equivale a três xícaras de chá, já havia sido utilizada em um estudo com pacientes com câncer e se mostrado segura – contou Faria.

De acordo com o médico, é normal eliminar albumina na urina. Mas isso ocorre em quantidades muito pequenas, de até 30 miligramas por dia. O critério utilizado para selecionar os 42 pacientes era que, apesar da medicação, eliminavam quantidades muito superiores ao considerado normal.

Outros seis benefícios que a ciência já provou sobre o chá verde:

1. Pode melhorar cognição de pessoas com síndrome de Down

Na semana passada, um estudo publicado na revista The Lancet Neurology mostrou que um composto do chá verde foi capaz de melhorar as habilidades cognitivas de pessoas com síndrome de Down.

– É a primeira vez que um tratamento demonstra eficácia na melhora cognitiva de pessoas com essa síndrome – indicou Mara Dierssen, principal autora do estudo e neurocientista do Centro de Regulação Genômica de Barcelona, na Espanha.

Embora significativos, os resultados, contudo, não devem ser interpretados como uma "cura".

– Mas pode ser uma ferramenta para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas – afirmou a especialista.

2. Estimula o cérebro

Pesquisadores da Universidade de Basel, na Suíça, relataram evidências de que o extrato do chá verde aumenta as funções cognitivas, em particular a memória. Os resultados sugerem implicações clínicas promissoras para o tratamento de deficiências nos transtornos psiquiátricos como a demência.

Nesta investigação, o professor Christoph Beglinger, do Hospital Universitário de Basel, descobriu que o extrato do chá verde aumenta a conectividade eficaz do cérebro, ou seja, a influência que uma área do cérebro exerce sobre outra. Esse efeito também levou a uma melhoria no desempenho cognitivo real.

3. Pode proteger contra o câncer

Cientistas do Institute of Food Research, do Reino Unido, encontraram evidências de que o chá verde pode proteger o organismo contra doenças crônicas, como o câncer. De acordo com o autor do estudo, Paul Kroon, o chá verde tem polifenóis que podem bloquear a formação de células cancerígenas.

4. Diminui os níveis de glicose no sangue

Rico em antioxidantes, o chá verde ajuda a reduzir a glicose no sangue. O benefício foi comprovado por uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

5. Pode proteger contra o Alzheimer

Pesquisadores da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, descobriram que um composto encontrado no chá verde, quando aliado à prática de exercícios, pode retardar a progressão do Alzheimer. Na experiência feita com camundongos, os pesquisadores conseguiram até reverter os efeitos da doença.

– Futuros estudos feitos a partir do extrato de chá verde e de outros produtos vegetais, também conhecidos como nutracêuticos, estão sendo trabalhadores – afirmou Graça Sun, professora de bioquímica e líder do estudo.

6. Ajuda a emagrecer

Em 2011,um grupo de pesquisadores da PUCRS descobriu que o chá verde tem resultados positivos na redução de peso e do tamanho da cintura. O estudo foi feito com idosos e teve resultado benéfico mesmo para aqueles que não faziam exercícios físicos.

A nutricionista Ana Elisa Senger, autora da pesquisa, inseriu o chá verde na dieta de 45 pacientes do ambulatório do Instituto de Geriatria e Gerontologia da PUCRS. Os participantes, com média de 72 anos, foram divididos em dois grupos: um consumiu três xícaras de chá verde de 200 ml diariamente durante dois meses, enquanto o grupo de controle não ingeriu a bebida no período.

Por meio de pesagem, medição da pressão arterial e da circunferência abdominal a cada 30 dias, e coleta de sangue no início e no fim do estudo, os resultados mostraram que o grupo que incluiu o chá verde na alimentação, mesmo sem atividades físicas e dieta equilibrada, teve uma redução de cerca de 1,2 kg no peso total e de 2,7 cm da circunferência da cintura.

Colunistas