nsc
    dc

    Avaí 

    Claudinei mantém mistério sobre escalação para clássico no Scarpelli

    Principal dúvida é no ataque, onde Denilson, Diego Jardel e Romulo brigam por três vagas

    05/04/2017 - 13h26 - Atualizada em: 05/04/2017 - 13h34

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Técnico do Avaí participou do programa Debate Diário, na rácio CBN Diário
    Técnico do Avaí participou do programa Debate Diário, na rácio CBN Diário
    (Foto: )

    O técnico Claudinei Oliveira preferiu manter o mistério no ar sobre a escalação do Avaí para o clássico de domingo diante do Figueirense no Orlando Scarpelli. A principal dúvida é no ataque: apenas Junior Dutra tem vaga garantida. Rômulo, Diego Jardel e Denilson brigam pelos dois lugares restantes. A declaração foi dada aos jornalistas Roberto Alves, Rodrigo Fraco e Paulo Branchi durante o programa Debate Diário, na rádio CBN Diário.

    Durante os 50 minutos de conversa, o treinador manteve a mesma linha de discurso desde que chegou ao Leão, no segundo semestre do ano passado. Sereno, afirmou que o Figueirense tem pequeno favoritismo — 51% a 49% —, mas que vai tentar "arranjar alguma surpresa para eles".

    — Temos que manter a nossa forma de jogar, sem se expor demais. No clássico da Ressacada, o Figueirense entrou mais com a faca nos dentes que o Avaí. Precisamos conseguir manter acesa a chance de título (do returno). O Figueirense fez um grande jogo contra a Chapecoense. É um time que tem oscilado, mas tem feito até boas partidas nos jogos importantes — afirmou Claudinei.

    Em relação ao campeonato, Claudinei reconheceu que a conquista do segundo turno está mais difícil. Segundo ele, a próxima rodada vai definir se Avaí e Joinville seguem na briga com a Chapecoense. Em meio a isso, o time da Capital busca somar pontos para decidir o título em casa. Sobre uma possível final com o Chapecoense, ele acredita que não haja um time favorito, porém admitiu que o Verdão vive o melhor momento.

    — Temos que reencontrar nosso futebol do primeiro turno. Fomos perdendo jogadores e acabamos conquistando o primeiro turno com o time bastante desfalcado. Assim que todos os jogadores voltarem, teremos a mesma força do início do campeonato — disse.

    De olho na Série A

    Apesar de o Catarinense ainda estar indefinido, o técnico já pensa na Série A. Ele contou que o time deve contratar entre cinco e seis atletas visando a competição.

    — Sabemos que precisamos qualificar. O Brasileiro é um campeonato muito difícil e precisa de elenco forte — contou.

    Já se sentido em casa na Ressacada, Claudinei sente que tem abertura até mesmo para fazer algumas críticas. Uma delas é em relação à infraestrutura do clube.

    — Em termos de estrutura, o Avaí está muito aquém de todos os outros times da Série A. A estrutura que é boa, mas está muito abaixo. O presidente está consciente disso. O que temos hoje na Ressacada é um anexo, não tem nem muro, então não dá de chamar de CT. Tem que se manter na Série A e ir melhorando aos poucos — finalizou.

    Veja mais

    Confira a opinião de Filippe Trote na Paixão Azurra

    Leia os comentários de Ivens Abreu na Paixão Alvinegra

    Confira a tabela de classificação do Catarinense 2017

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas