nsc
    dc

    Sul-Americana

    Claudinei valoriza o empate da Chape, mas queria gol no Chile

    Para avançar, Verdão precisa de vitória no jogo de volta, dia 19, na Arena Condá

    06/02/2019 - 06h05 - Atualizada em: 06/02/2019 - 14h45

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Chapecoense estreou no Chile na Copa Sul-Americana
    Gramado sintético causou estranheza para o time da Chapecoense
    (Foto: )

    A estreia da Chapecoense na Sul-Americana até poderia ser melhor, mas o empate sem gols diante do Unión La Calera, no Chile, no campo sintético do estádio Nicolás, Chahuán Nazár, foi valorizado pelos jogadores e pelo técnico Claudinei Oliveira.

    – O empate sem gols (fora de casa) não é um bom resultado pelo regulamento. Mas a gente nunca quer sofrer gols e não vamos lamentar. Levamos uma vantagem, que é mínima, mas é uma vantagem – destacou o treinador.

    No jogo de volta a Chapecoense precisa de vitória por um gol de diferença. Mas, se sofrer gol, não pode empatar. Outro zero a zero leva a decisão para os pênaltis.

    Claudinei Oliveira disse que na terça-feira seu time sentiu dificuldade de adaptação ao gramado sintético principalmente nos 15 minutos iniciais. Depois ele considera que o time conseguiu melhorar a marcação e o adversário teve que começar a usar a bola longa. Destacou que o Unión La Calera usa bem a posse de bola.

    Mesmo assim afirmou que poderia ter vencido se conseguisse encaixar os contra-ataques. Citou a bola na trave de Renato e a finalização perigosa de Diego Torres.

    - Parece desculpa. O gramado é bom, é um belo estádio, mas a bola quicava diferente e os jogadores do Unión estavam acostumados, eles têm mais facilidade. Mas não vamos reclamar – disse o treinador.

    Na próxima semana a Chapecoense novamente vai encarar um gramado sintético, do Passo da Areia, em Porto Alegre, pela Copa do Brasil. Mas dificuldade nesse confronto, que é jogo único.

    Mas antes disso o treinador disse que vai pensar somente no Brusque, que é o confronto do próximo sábado, fora de casa, pelo Catarinense.

    A delegação deve chegar em Chapecó no início da tarde desta quarta-feira. Provavelmente o treinador vai utilizar um time alternativo no Catarinense, para evitar desgaste e mais lesões. Recentemente o time perdeu Victor Andrade, Bruno Silva e Luiz Otávio, lesionados. O volante Amaral também está no departamento médico. E o atacante Aylon, também lesionado, ainda nem estreou.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas