nsc
    an

    Livre Mercado

    Claudio Loetz: em ano difícil, Schulz ainda lucra R$ 48 milhões

    Empresa fechou 2015 com um lucro líquido 11,1% inferior ao ano anterior

    28/03/2016 - 01h41

    Compartilhe

    Por Redação NSC

    A Schulz fechou 2015 com lucro líquido de R$ 48 milhões, valor 11,1% inferior ao apurado no ano anterior, quando obteve R$ 54 milhões. O Ebtida (geração de caixa) somou R$ 111,6 milhões, com margem de 17,2%, o que significa 0,6 ponto percentual superior ao verificado em 2014. Mas, diante de mercados automotivos em forte queda, a receita operacional bruta da metalúrgica caiu 16%: de R$ 956,3 milhões, em 2014, para R$ 801,3 milhões um ano depois. Também houve recuo na casa de dois dígitos da receita operacional líquida, que ficou nos R$ 648 milhões, contra R$ 733,7 milhões em 2014.

    A Schulz atua com duas divisões: automotiva e de compressores. Os negócios do setor automotivo da empresa sofreram queda de 13,2%. Nada bom, mas muito melhor do que o desempenho nacional da área, que amargou recuo de impressionantes 45%. Na divisão de compressores os negócios decresceram 9,2%.

    A companhia explica que os resultados são influenciados pela realidade macroeconômica nacional: PIB diminuiu 3,8%; inflação em alta de 10%; produção industrial em queda livre. O efeito de desaceleração da economia chinesa também preocupou.

    Para 2016, a Schulz acredita que a desvalorização do real vai ajudar os negócios no mercado externo. No segmento de compressores, novos produtos, com novas tecnologias, serão lançados neste ano.

    Confira mais notícias de Joinville e região.

    Confira outras notícias de Claudio Loetz.

    Os planos da Águas

    O presidente da Águas de Joinville, Jalmei Duarte, vai apresentar hoje, na Acij, projetos de expansão da rede de esgoto sanitário para os próximos anos. Há, por exemplo, linha de crédito já aprovada pelo BRDE, no valor de R$ 100 milhões à companhia. Mas ainda não há contrato fechado. Por ora, análises técnico-financeiras. E, claro, o economista também vai mostrar as ações já desenvolvidas. Entre elas, o intenso trabalho para reduzir as perdas da água, ainda em índices elevados.

    À venda

    Escritório de contabilidade de pequeno porte, em Joinville, procura comprador.

    O negócio da logística

    Quase dois anos após inauguração, o Centro Logístico Integrado Fastcargo (Clif), em Itapoá, festeja o desempenho de suas operações. Com a concessão do Clia em dezembro passado, o empreendimento registra acréscimo de 20% em seu faturamento. Sem falar em números, o objetivo para 2016 é triplicar o desempenho, com os novos serviços oferecidos, diz Carlos Roberto da Rosa, um dos sócios da empresa. O centro opera com produtos alimentícios, de saúde, de higiene pessoal, congelados, itens de decoração, estéticos, eletrônicos, automotivos e metal-mecânico. Nas próximas semanas, passará a receber produtos com temperatura controlada de uma rede internacional alimentos. O Clif emprega 110 funcionários. Ocupa 127 mil m². Tem armazém de 23 mil m². O pátio de contêineres e carga solta é de 70 mil m².

    Capitalismo

    Você, leitor, tem oportunidades variadas para se endividar. Um eletrodoméstico pode ser comprado em 14 meses se o interessado preferir pagar os juros correspondentes embutidos no valor do produto. Ou materiais de construção - para aqueles que vão construir seu imóvel ou reformá-lo - são oferecidos em 20 prestações. Assim caminha a sociedade. À base de sugestivos apelos de consumo, mesmo em períodos nos quais o dinheiro anda super escasso. Depois não adianta chorar pela inadimplência.

    Aplicativo

    A Gofind.Online lança aplicativo que mostra aos usuários a disponibilidade e informações detalhadas de mais de cinco mil produtos. É possível encontrar itens dos segmentos de alimentos, bebidas, farmacêuticos e cama, mesa e banho. Ao longo do ano, pretende captar e organizar a informação de mais 200 mil produtos e 400 mil lojas, apenas no Brasil. A plataforma usa os serviços da Amazon. O aplicativo é gratuito e está disponível para Android e iOS.

    Troca-troca

    Em tempos de caixa baixo, imobiliária de Joinville adota forma atraente para fechar negócios: oferece troca-troca de apartamentos e casas. A estratégia pode facilitar a concretização de negócios porque não há necessidade de grande aporte de dinheiro. Claro, o problema, neste caso, passa pelo interesse recíproco dos potenciais clientes nos respectivos imóveis.

    Seminário

    O Núcleo Jovem Empreendedor da Ajorpeme fará seminário no dia 31, no anfiteatro Elias Moreira. Inovação em tempos de crise será o tema das abordagens de executivos da Conta Azul e da 2 Rios Lingerie. Na abertura, Julio Cesar Cruz vai falar sobre atitudes e comportamentos.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas