nsc

publicidade

Livre Mercado

Claudio Loetz: projeto que reduz tempo para abertura de empresas será sancionado em Joinville

Texto deriva do Programa Atender, que foi debatido por associações de classe e empresariais

24/11/2015 - 05h32

Compartilhe

Por Redação NSC
Udo Döhler conversou com o governador Raimundo Colombo nesta segunda-feira
Udo Döhler conversou com o governador Raimundo Colombo nesta segunda-feira
(Foto: )

O prefeito Udo Döhler vai sancionar nesta quinta-feira o projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores, que reduz o tempo para empreendedores abrirem seus negócios em Joinville. O texto deriva do Programa Atender, que foi debatido e analisado por representantes das principais associações de classe e empresariais da cidade. O modelo a ser adotado já está em discussão há pelo menos cinco anos, desde a gestão pública anterior.

As novas regras estabelecem padrões de simplificação da burocracia segundo três níveis de impacto ambiental das atividades que vão se instalar. Udo fala em conquista para os investidores. Argumenta que não faz mais sentido, a partir da próxima semana, empresas optarem por montar seus empreendimentos em cidades limítrofes a Joinville em razão da burocracia nos licenciamentos. Araquari tem sido o município que mais recebeu indústrias no último triênio. Com a sanção, a CDL e a Ajorpeme terão algum motivo para comemorar.

Na conversa com o governador Raimundo Colombo, na tarde da última segunda-feira, em Florianópolis, o prefeito voltou a pedir apoio financeiro para pagar parte dos custos do Hospital São José.

- Não há como manter o hospital só com o dinheiro da Prefeitura. É inexequível e perverso. Joinville não pode custear a saúde da região. Peço para que o Estado pague parte das despesas.

Leia mais colunas de Claudio Loetz em AN.com.br.

Celular na serra

Integrantes do comitê de segurança de Joinville cobraram cobertura de sinal de celular na Serra Dona Francisca, rodovia SC-418, em reunião com as operadoras Claro, Oi, Vivo e TIM . Há uma antena da Claro em operação no alto da serra, mas com vários pontos de sombra. Uma nova torre está sendo instalada pela mesma empresa na região do Rio da Prata. Ambas poderão ter a estrutura compartilhada com as demais companhias. O modelo já é utilizado em outras regiões. O problema é que Vivo, TIM e Oi têm outras prioridades comerciais.

1,2 bilhão de litros

A Cia. Águas de Joinville vai investir cerca de R$ 7 milhões no combate às perdas de água. Com o trabalho, a companhia deve impedir que, em um ano, 1,2 bilhão de litros de água se percam antes de abastecer a população. Esses números estão no plano diretor de redução e combate às perdas de água de Joinville. O documento aponta qual o caminho a empresa deve seguir para alcançar números. São várias situações mapeadas pela Águas de Joinville, entre elas, a caça-fraudes, agilidade no conserto de vazamentos, monitoramento de grandes consumidores, micromedição, setorização do sistema e troca de redes antigas.

Ranking

São Bento do Sul, em 36º lugar, e Mafra em 50º, estão entre os 50 municípios brasileiros pequenos mais desenvolvidos economicamente. O estudo é da Urban Systems feito para a revista Exame. As outras cidades catarinenses na lista são Rio do Sul, em sexto; Concórdia, em sétimo; Navegantes em 30º. Foram analisados 13 indicadores de 348 municípios com população de 50 mil a 100 mil habitantes. Foram considerados PIB per capita, empregos formais, importação, exportação, expectativa ao nascer, entre outros fatores.

Começa em janeiro

A Bluestar Silicones Brasil começa a operar em janeiro de 2016 no Perini Business Park. A obra, em andamento, está sob a responsabilidade da Perville Engenharia Empreendimento S/A. A unidade joinvilense abrigará nova plataforma logística que vai possibilitar maior eficiência e entrega mais rápida de produtos vindos das subsidiárias da Europa, Ásia e América do Norte. A intenção é aumentar a competitividade e facilitar a rotina operacional das áreas envolvidas.

Expansão

Com atividade em todo o mundo e sede em Lyon, na França, a Bluestar atende a mercados diversos como autoadesivos, cosméticos, têxtil, construção automotiva. Além da transferência dos atuais equipamentos de produção para o Perini, há plano de expansão e upgrade das linhas de produção, mirando negócios a longo prazo. A multinacional tem bases industriais e laboratórios de pesquisa & desenvolvimento pelo mundo, incluindo o Brasil.

Emissão

A Portobello fez emissão de R$ 200 milhões em debêntures. A decisão é uma maneira de a fabricante de pisos cerâmicos buscar dinheiro novo para ampliar os negócios.

Deixe seu comentário:

publicidade