nsc
    santa

    Opinião

    Clóvis Reis: "Ou todos os envolvidos contribuem para solução da crise, ou o pior estará na próxima parada"

    25/11/2015 - 06h04 - Atualizada em: 25/11/2015 - 13h00

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    SOmente neste ano houve cinco paralisações do transporte coletivo neste ano em Blumenau
    SOmente neste ano houve cinco paralisações do transporte coletivo neste ano em Blumenau
    (Foto: )

    A discussão sobre os problemas no transporte coletivo de Blumenau denota uma desvinculação entre o teor dos debates, a reação dos protagonistas e as consequências de um desfecho traumático do processo. Entre os membros da comissão de intervenção, circula abertamente a hipótese de um rompimento no contrato de prestação dos serviços, caso as mudanças na gestão não viabilizem financeiramente o atual modelo de negócios. A alternativa produziria reflexos cuja extensão atingiria, além das atuais concessionárias, os trabalhadores e os usuários do sistema. Entretanto, no caso das empresas, parece que os administradores não se deram conta do risco que ronda o horizonte. A chegada de novos investidores significaria o encerramento das operações, com demissões em massa e graves restrições para o pagamento das dívidas trabalhistas. Ou todos os envolvidos contribuem para a solução da crise no setor, ou o pior estará na próxima parada.

    ::: Leia mais comentários do colunista Clóvis Reis

    A maior reforma administrativa do governo Napoleão Bernardes (PSDB) ocorrerá em fins de março, devido à desincompatibilização dos candidatos a vereador. No âmbito do PSDB, a mudança alcançará a Secretaria de Educação, a Fundação Cultural, a Fundação de Desportos, o Procon e a Intendência do Garcia, cujos atuais titulares são suplentes na Câmara de Blumenau e participarão da disputa no ano que vem. Além disso, a lista de candidatos a vereador do PSDB pode incluir uma surpresa. Há pressões internas e externas para que o secretário da Fazenda, Alexandro Fernandes, participe do processo. O secretário nega e diz que a prioridade é a gestão, mas o nome dele circula em diferentes segmentos. Alexandro Fernandes é o braço direito do prefeito e participa das principais discussões administrativas e políticas do governo.

    ? ? ?

    O PMDB se incorporou em definitivo ao bloco governista na Câmara de Blumenau, formação que agrupa o PSDB, o DEM e o PP. A decisão é um sinal claro das negociações que encaminham a disputa das eleições para prefeito. Nas últimas semanas, o presidente estadual do PMDB, deputado Mauro Mariani, teve duas conversas reservadas com o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB). A decisão do PMDB restringe a bancada independente basicamente ao PSD, PSB e PR, justamente os partidos cujos líderes estaduais ensaiam uma coligação própria para 2016.

    ? ? ?

    O Partido Novo de Blumenau, que será apresentado hoje, rejeita o rótulo de direita, insistindo na sua definição como uma agremiação liberal moderada. Entretanto, a linguagem interna e os slogans remetem ao jargão de seus opostos à esquerda. "Ninguém fala oficialmente pelo partido" e se menciona uma "política de crescimento orgânico a partir da conquista de apoiadores". Seu mantra é o livre mercado, a redução de impostos e a ampliação das liberdades individuais. Na prática, o Partido Novo representa o avesso de legendas como o PSTU, o PSOL, o PC do B e do que um dia foi o PT.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política e Economia

    Colunistas