nsc
nsc

Não é história de pescador

Coluna Os Manés: Com quantos paus se faz uma canoa? Um só! Ixpia!

Coluna assinada pelos nativos Rodrigo Stüpp e Jorge Jr. será publicada todas as terças e sextas-feiras no jornal e no site da Hora de Santa Catarina

01/05/2015 - 03h41 - Atualizada em: 01/05/2015 - 13h03

Compartilhe

Por Redação NSC
Canoa Glória, feita de Guarapuvu, tá completando 100 anos
Canoa Glória, feita de Guarapuvu, tá completando 100 anos
(Foto: )

Rapázi, só de pensá a gente já fica com canjica de fora: tá começando a safra da tainha, o peixe másh esperado pelos manezinhos. Os manés aqui cumprimentam os pescadô e os vigias de cardume!

Faz uns anos, era tainha que não se acabava, os pescadô não davam conta de puxar a rede. Aí hoje não vem másh, e fica um rebuceteio entre o barquinho artesanal e os barcos graúdos que nem deixam o peixe chegar. As autoridades também tão empombando com o tipo de rede usada pelo artesanal.

Um pau só

Hoje, no Campeche, tem missa,e talocôza pra abençoar o começo da safra. São 10 anos desse evento no súli da Ilha e cem anos da canoa Glória, que já foi usada por várias gerações. Ô, sh, ei! canoa de um pau só, môsagrado! Raridade toda entalhada em Guarapuvu, que é a arvore símbolo de Flonópsh e hoje protegida. Vamo torcer por um mundaréu de tainha, né, ó?

Tásh ligado?

Tu sabes coméqui os antigos faziam pra saber se um Guarapuvu tava bom pra virar canoa? Dois adultos tinham que abraçar o tronco. Se não conseguissem tocar as mãos, é porque dava pra usar a árvore, que deveria ter, no mínimo, uns 150 anos. O Mazinho, pescador de Naufragados e que se criou lá, explicou pra gente. Abraço pra ti, môsagrado!

::: Hora estreia coluna escrita em Manezês, o dialeto de Floripa

::: Confere TODAS as colunas dos Manés, ô Coxa Colada!

Tendêssi?

Quando a gente chama a quirida que é pedaçuda de tainha ovada, é por isso. Altos elogio, tásh compreendendo?

Os Manés Istípi e Zórzi. Foto: Betina Humares

Farinha

Manezinha, com os cabelos bem branquinhos e socados de grampo pega um pacote de farinha de mandioca, da graúda ainda, olha o preço, e não se aguenta: "Um quilo, quase sete reásh!? No meu tempo, farinha era comida de pobre".

Pra gente que cresceu com pirãozinho e peixe frito, tá dimásh mesmo, né?

Goeludos

Que rebuceiteio ali em São José com esse rolo da cantoria na Igreja né? Rapázi, se empombassem com o nosso boi-de-mamão eles iam vê o que é um mané endemonhado de verdade!

ENTENDA O MANEZÊS:

Canjicas de fora: sorriso

Altas: muita, bastante

Mundaréu: muita

Môsagrado: jeito carinhoso de chamar alguém

Flonópsh: Florianópolis

Rebuceteio: confusão

Empombar: encrencar

Endemonhado: furioso

Socado: cheio, lotado

Colunistas