nsc
dc

Alerta

Com alta de 89% em 15 dias, número de casos de sarampo sobe para 178 em Santa Catarina

Entre 4 de novembro e 24 de novembro, 84 novos casos foram confirmados

09/12/2019 - 11h37 - Atualizada em: 09/12/2019 - 15h22

Compartilhe

Redação
Por Redação DC

O número de registros de sarampo em Santa Catariana disparou em novembro, chegando a 178 casos confirmados, aponta o último boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC) sobre a doença, divulgado na sexta-feira (6). O dado leva em conta o período entre 1º de janeiro e 24 de novembro.

No boletim anterior, com dados até 8 de novembro, eram contabilizados 94 casos da doença, o que representa um aumento de 89% nos casos confirmados num período de 15 dias. O relatório da Dive/SC divulgado na sexta-feira também aponta que, além dos 178 casos confirmados, outros 120 casos suspeitos de sarampo no Estado seguem em investigação.

Ainda de acordo com a Dive/SC, entre os casos confirmados, três foram em tripulantes de navio um navio que atracou no litoral catarinense no mês de fevereiro de 2019; os outros casos estão distribuídos geograficamente em 28 municípios. A cidade com mais registros é Joinville (59), no Norte do Estado.

A Dive/SC também informou que os 178 casos da doença são considerados importados, pois têm histórico de residência, deslocamento ou provável contado com casos confirmados em outros estados do país. A faixa etária com mais casos é a de adultos jovens, entre 20 e 29 anos, com 91 dos casos (51%).

ciclo do sarampo
(Foto: )

Perguntas e respostas sobre doença

O que é sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, potencialmente grave. Pode causar complicações à saúde e, em casos mais graves, levar à morte.

Como é transmitido?

O sarampo é uma doença altamente contagiosa. O vírus se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca foram expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado.

Quais são os sintomas?

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, aparecimento de manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados. Apresentando sinais e sintomas do sarampo, o serviço de saúde deve ser procurado imediatamente para que seja feito o diagnóstico e tratamento da doença.

Qual o tratamento?

Não existe tratamento específico para o sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença. Não faça uso de nenhum medicamento sem orientação médica e procure o serviço de saúde mais próximo, caso apresente os sintomas descritos acima.

Quais as complicações?

O sarampo pode trazer complicações à saúde, deixando sequelas para toda a vida ou ainda levando à morte. As complicações podem ocorrer de acordo com a faixa etária, sendo que as crianças são mais suscetíveis a elas.

Crianças:

- Pneumonia: cerca de 1 em cada 20 crianças com sarampo pode desenvolver pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas;

- Otite média aguda (infecções de ouvido): ocorre em cerca de 1 em 10 crianças com sarampo e pode resultar em perda auditiva permanente;

- Encefalite aguda: 1 em cada 1.000 crianças pode desenvolver essa complicação e 10% destas podem morrer;

- Morte: 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes podem morrer em decorrência de complicações do sarampo.

Adultos:

- Pneumonia

Gestantes:

- Mulher em idade fértil (10 a 49 anos) não vacinada antes da gravidez pode apresentar parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso;

- É importante se vacinar antes da gestação, pois a vacina é contraindicada durante a gestação.

Como prevenir?

A vacina é a única forma de prevenir o sarampo.

Quais são as vacinas que previnem o sarampo?

- Tríplice viral (protege contra o sarampo, caxumba e rubéola)

- Tetra viral (protege contra o sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora).

Quando tomar as vacinas?

- Primeira dose: aos 12 meses de idade (tríplice viral)

- Segunda dose: aos 15 meses de idade (tetra viral) - última dose por toda a vida

Quem não tomou as doses quando bebê/criança pode tomar depois?

Sim. Pessoas com idade entre 1 e 29 anos devem receber duas doses da vacina contra o sarampo.

- Caso esteja nesta faixa etária e não tenha tomado nenhuma dose, a indicação é procurar um posto de saúde para atualizar a caderneta de vacinação. As doses devem ser tomadas com um intervalo mínimo de 30 dias.

- Caso tenha tomado apenas uma dose, a indicação é procurar um posto de saúde para completar o esquema vacinal com a segunda dose.

- Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

Quem não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão de vacinação ou não se lembra?

Quem não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão de vacinação ou não se lembra precisa atualizar a caderneta de acordo com a seguinte faixa etária:

- De 1 a 29 anos: duas doses

- De 30 a 49 anos: uma dose

Lembrando que tomar a vacina mesmo que você já tenha tomado anteriormente não traz nenhum risco à saúde. Então, se você não lembra se já tomou ou não, é melhor repetir a dose do que ficar sem proteção.

Onde tomar a vacina?

As vacinas contra o sarampo são seguras, gratuitas e estão disponíveis nas mais de 1.000 salas de vacinação dos postos de saúde dos 295 municípios catarinenses.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Saúde

Colunistas