publicidade

Saúde
Navegue por

Saúde  

Com quase 100 novos casos em uma semana, SC soma 442 confirmações de dengue  

Do total de casos positivos, 374 são autóctones, ou seja, foram de transmitidos dentro do Estado

10/05/2019 - 10h41 - Atualizada em: 10/05/2019 - 15h57

Compartilhe

Larissa
Por Larissa Neumann
Este ano já foram identificados 15,5 mil focos do mosquito Aedes aegypti
Este ano já foram identificados 15,5 mil focos do mosquito Aedes aegypti
(Foto: )

O último relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) mostra que, em uma semana, 96 novos casos de dengue foram confirmados no Estado — apenas cinco importados —, elevando o total de diagnósticos positivos da doença para 442.

O boletim, com dados até dia 5 de maio, ainda aponta que, desse total, 374 casos foram transmitidos dentro de Santa Catarina, os chamados autóctones, e outros 42 são importados — catarinenses que foram infectados em outros Estados.

Das 2,8 mil notificações feitas entre dezembro de 2018 e maio de 2019, 82 deram resultados inconclusivos, 923 seguem suspeitos e 1,4 mil foram descartados.

No mesmo período do ano passado, a Dive/SC havia notificado 977 casos. Já em relação ao total de confirmações da doença, em 2018 haviam apenas 30 moradores infectados até maio.

85 cidades são consideradas infectadas

No mesmo período, a Dive/SC já identificou 15,5 mil focos do mosquito Aedes aegypti em 175 municípios. Comparado com o ano passado, o número de focos estava 9,6 mil em 145 cidades. Neste ano já são 85 consideradas infestadas pelo mosquito.

Itapema, que está nesta lista, também é a cidade que concentra o maior número de diagnósticos positivos da doença no Estado, com 135 casos confirmados até maio. Em seguida, também na região do litoral, esta Camboriú, com 77 moradores infectados, e Porto Belo, com 34 doentes.

O restante da lista divulgada pela Dive/SC aponta ainda casos positivos de dengue em Cunha Porã, Florianópolis, Itajaí, Maravilha, Balneário Camboriú, Joinville, Bombinhas, Navegantes, Chapecó e São Miguel do Oeste.

Febre de chikungunya e Zika vírus

Entre dezembro de 2018 e maio deste ano, foram notificados 257 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, seis foram confirmados, 97 foram descartados e 154 permanecem como suspeitos.

Os seis casos confirmados são importados e os infectados moram em Balneário Camboriú, Brusque, Florianópolis, Jaraguá do Sul, Joinville e Pinhalzinho. Segundo a Dive/SC, o local de provável contaminação teria sido no do Pará, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão. Em comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 195 casos de febre de chikungunya, é observado aumento de 32% nas notificações.

Já em relação aos casos de Zika vírus, a Dive/SC informa que já foram notificados 66 casos da doença no Estado, sendo que 32 já foram descartados, seis tiveram resultados inconclusivos e 28 permanecem como suspeitos. Na comparação com o mesmo período de 2018, quando foram notificados 45 casos, há aumento de 47% no total de notificações.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação