publicidade

Cotidiano
Navegue por

Impasse

Com retirada de funcionários, bombeiros fecham quartel de Faxinal dos Guedes

Prefeitura solicitou retorno de dois motoristas que atuavam no quartel

15/03/2019 - 14h55 - Atualizada em: 15/03/2019 - 18h22

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Prefeitura retirou dois motoristas cedidos aos bombeiros
Quartel dos Bombeiros em Faxinal dos Guedes foi desativado parcialmente
(Foto: )

O quartel dos Bombeiros de Faxinal dos Guedes deverá ser fechado caso não seja resolvida a reposição de dois motoristas que estavam cedidos pela Prefeitura local e foram convocados para retornar pela administração municipal, a partir desta sexta-feira..

De acordo como prefeito, Gilberto Ângelo Lazzari, o município já cede cinco funcionários e precisa atender suas demandas.

- Um dos funcionários cedidos era operador de máquinas e nós ampliamos nosso parque de máquinas. Ele também tinha demonstrado intenção de retornar. O outro nós precisamos para atender a demanda da saúde – explicou.

Segundo o prefeito os bombeiros já usam a estrutura do município e ele ofereceu ceder outro motorista, que tem limitação para sair da cidade. O prefeito também sugeriu que os bombeiro peçam um funcionário para a prefeitura de Vargeão, que também é atendida pelo quartel de Faxinal dos Guedes.

O major André Grigulo, que é responsável pela companhia que abrange o quartel de Faxinal dos Guedes, disse que sem os motoristas da prefeitura não tem como fazer escala de atendimento.

- Temos três bombeiros militares e três bombeiros comunitários no operacional. Como a escala é de 24h por 48h, se faltar um já não dá para fazer o atendimento, que é realizado em duplas. Além disso precisa ser alguém capacitado para isso. Vou tentar falar com o prefeito ainda. Mas nossa intenção é fechar o quartel até que a situação seja resolvida- disse o major.

Com isso o atendimento seria feito de Xanxerê, que fica a dez minutos de distância. Já para Vargeão levaria 25 minutos. A demora no atendimento pode ser fatal, dependendo do caso, como num incêndio ou acidente grave.

Grigulo afirmou que, dos cinco funcionários cedidos em Faxinal dos Guedes, três trabalham em funções administrativas e que, se não fosse a parceria com os municípios, não seria possível ter estruturas em municípios menores.

O Batalhão de Xanxerê, por exemplo, tem 119 militares para atuar em nove unidades, em 30 municípios. Segundo o comando, seriam necessário mais 30 pessoas. No batalhão de Chapecó são 146 bombeiros militares para 28 municípios e o déficit seria de 25 pessoas.

No ano passado o quartel de Quilombo chegou a ficar fechado por falta de pessoal. Mas atualmente a situação está normal.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação