nsc

publicidade

Nossa querência

Começa nesta sexta-feira o 15º Rodeio Internacional do CTG Os Praianos 

Confira a programação completa do evento de São José que reúne famílias para 10 dias de atividades e shows 

26/04/2019 - 05h40

Compartilhe

Por Dayane Bazzo
Israel Cunha, de 65 anos, montou típico acampamento campeiro há uma semana

Em 1972, Artur Adelino Albanaes e mais nove amigos se reuniram onde hoje fica a igreja São Francisco de Assis, no bairro Forquilhinhas, em São José, e realizaram o primeiro rodeio do Centro de Tradição Gaúcha (CTG) Os Praianos. A ideia era confraternizar em uma roda de chimarrão, comer um bom churrasco e espairecer. Dois anos mais tarde, o CTG se mudou para o atual endereço, na Rua Vidal Vicente de Andrade, na antiga roça de feijão e melancia de seu Artur.

Desde então, a cada ano o rodeio atrai mais e mais famílias, competidores e tradicionalistas, tornando-se um dos maiores rodeios do Brasil. Israel Cunha, de 65 anos, que o diga. Uma semana antes de o rodeio começar, ele já estava com tudo montado no acampamento do evento.

E se alguém imagina uma barraquinha apertada, engana-se. Cunha leva uma verdadeira cozinha campeira, com direito a fogão à lenha e utensílios de um bom tropeiro. Na hora de dormir, ele e a esposa aproveitam o conforto do motor-home.

— A gente participa de rodeio em função do cavalo, porque gostamos dos animais, mas acaba ficando por causa dos amigos, pois se forma uma grande família. Vem a mulher, filho e as netas, e passa de geração para geração. Meu avô foi tropeiro, meu bisavô também, então já tenho isso no sangue — conta Cunha.

Tem de gostar muito

A advogada Ana Maria Quevedo, 30, e o marido, Ederson Castanho, 43, também participam de rodeios há algum tempo. Gaúchos, ela de Santa Maria e ele de São Miguel das Missões, os dois fazem parte do CTG Aquerenciados da Ilha, no bairro Rio Vermelho, em Florianópolis, onde moram há 21 anos. Há três anos, o casal, família e amigos acampam durante o rodeio no CTG Os Praianos. Neste ano, Ederson também participará da prova de laço.

— Chegamos aqui hoje cedo (quinta-feira) e estamos montando tudo. Dá uma trabalheira e tem que gostar muito. Ficamos unidos em volta da cozinha, porque o mais importante é reunir a família, os amigos e cultivar a tradição do laço — diz Ana Maria.

Ana Quevedo e Ederson Castanho foto leo munhoz
Ana Quevedo e Ederson Castanho
(Foto: )

Cerca de 30 pessoas do CTG Aquerenciados da Ilha devem montar acampamento no rodeio, uns em motor-homes, outros em barracas e até embaixo de tendas, se não chover.

— A gente se vira. É cansativo, mas é muito bom, divertido. Ficamos todos perto, compartilhando – conta Marines Nilles, 43.

Pessoas de diversas regiões de Santa Catarina, de outros Estados e até fora do país participam do rodeio que começa nesta sexta-feira, a partir das 20h. Serão 10 dias de festa tradicionalista, com apresentações artísticas, comida típica, provas de laço e shows nacionais.

Para quem gosta de acampar, ainda tem vaga na área do CTG. Em 20 de abril foi aberto o espaço para os sócios do CTG e ontem abriu aos visitantes. O local comporta em torno de 8 mil pessoas nos acampamentos, que vão se instalando conforme ordem de chegada. O aluguel para todos os dias varia entre R$ 100 e R$ 500, e fica por R$ 2,5 mil para motor-homes. O CTG oferece toda a estrutura com energia elétrica, água, banheiro e chuveiro para o acampamento.

Tradição que gera economia

Anderson Albanaes, 46, atual patrão do CTG Os Praianos, é filho de Artur Adelino Albanaes, um dos fundadores do rodeio de São José. Ele se orgulha de dizer que é o primeiro patrão da nova geração e até se emociona ao contar essa história. Defensor das tradições gaúchas, acredita que a festa, além de cultivar o rodeio, ajuda na economia local – por dia, são mais de 5 mil pessoas que passam pelo CTG.

— O rodeio fomenta muito o comércio. Hoje vem gente do Brasil inteiro para cá, são pessoas que consomem na cidade, que vão conhecer as praias, a região. Então a gente, de forma direta e indireta, acaba melhorando a economia — diz.

Patrão do CTG Anderson Albanaes foto leo munhoz
Anderson Albanaes é o atual patrão do CTG Os Praianos
(Foto: )

Neste ano acontece a 47ª edição do rodeio nacional, com a participação de nove Estados brasileiros, e o 15º rodeio internacional, que recebe pessoas da Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai. A programação conta com atrações internacionais, como a gineteada internacional, apresentação da Família Guedes e de conjunto folclórico de danças com música tradicionalista da Argentina.

Além disso, terá o 1º Rodeio Artístico e Cultural para valorizar a parte artística, com apresentações de prendas, crianças e adultos, violão, gaita, poesia e danças folclóricas, e o 1º Festival Canto Praiano da Canção Nativa, com composições feitas especialmente para o rodeio.

Também haverá o desafio internacional de chula. Anderson conta que antigamente era usada para disputar uma prenda. Os competidores interessados na moça dançavam e ela escolhia o melhor.

O parque possui mais de 150 mil metros quadrados, com praça de alimentação com comidas típicas e tradicionais como food truck, área de comércio tradicionalista e artesanatos locais. Fora isso, ainda tem as competições de laço, bailes, shows tradicionalistas e shows nacionais.

— Rodeio é um dos poucos esportes que, apesar das competições, é uma confraternização — diz Anderson.

Números do rodeio do CTG Os Praianos
(Foto: )

Programe-se

Galpão Multiuso

26/4 (sexta-feira), às 23h30min: Tchê Garotos

27/4 (sábado), às 22h: Cesar Oliveira e Rogério Melo; às 23h30min: Candieiro

28/4 (domingo), às 22h: Show nacional com Bruno e Barreto

30/4 (terça-feira), às 23h30min: Chiquito e Bordoneio

1º/5 (quarta-feira), às 20h: JJ e Só vanerão

2/5 (quinta-feira), às 21h: Garotos de Ouro

3/5 (sexta-feira), às 22h: Ricardo Portto; às 23h30min: Os Serranos

4/5 (sábado), às 22h: Show internacional, sul-americano da música gaúcha, Jorge Guedes e Família; às 24h: Tchê Guri

5/5 (domingo), às 23h: Show nacional com Marcos e Belutti

Praça de Alimentação

27/4 (sábado), às 20h: Luiz Basto

28/4 (domingo), às 18h: Ávila Missioneiro

4/5 (sábado), às 14h: Chão Batido; às 18h: Fabiano Dutra

5/5 (domingo), às 14h: Tchê Farrapo; às 18h: Legião Gaúcha

Ingressos

Acesso parque: R$ 20

Acesso parque e bailes: R$ 30 na bilheteria

Shows nacionais: R$ 40 pista e R$ 70 VIP

Passaporte para todos os dias (exceto aos domingos): R$ 140.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Blueticket, lojas Cheia de Graça, Multisom, óticas Carol (Continente Shopping e Centro de Palhoça), e na secretaria do CTG.

Como chegar

O CTG Os Praianos fica na Rua Vidal Vicente de Andrade, 72, bairro Forquilhinhas. Tem estacionamento com seguro. Telefones: (48) 3357-0800 ou 3357-0990. Site: ctgospraianos.com.br. Quem preferir ir de ônibus, a Estrela possui linhas que passam pelo rodeio ou próximo. É o caso da Forquilhinhas via Rodeio, Forquilhas, Lisboa, Los Angeles e Dona Zenaide. Também disponibilizará linhas especiais nesses dias.

CBN Diário no CTG

A equipe da CBN Diário estará ao vivo neste sábado transmitindo o programa Notícia na Manhã direto do CTG Os Praianos, das 9h às 11h, com apresentação de Mário Motta.

Deixe seu comentário:

publicidade