publicidade

Cotidiano
Navegue por

Sistema prisional

Comissões da OAB identificam falhas estruturais e de procedimento em unidades prisionais de Itajaí

Advogados visitaram presídio e penitenciária nesta sexta-feira

03/03/2017 - 16h38

Compartilhe

Por Redação NSC

Uma visita de representantes das comissões de assuntos prisionais da OAB de Itajaí, Camboriú e Balneário Camboriú reforçou a constatação de falhas estruturais e de procedimento no complexo da Canhanduba, em Itajaí. Os advogados estiveram no presídio e na penitenciária nesta sexta-feira, um dia após a última fuga.

—A grade que foi cortada dá acesso ao pátio. Nesse pátio há duas cercas para se ter o acesso externo da unidade. No momento em que entrou o caminhão, foram abertos os dois portões. Nesse momento, eles saíram. Esta é uma falha estrutural — diz o presidente da comissão de Itajaí, Leonardo Costella.

Outra falha apontada, diz o advogado, ocorreu na fiscalização. Segundo as comissões da OAB verificaram, havia objetos como lençóis e roupas amarrados nas grades.

—Isto acabava ocultando a visualização dos ferros. Nessas grades precisa haver uma vistoria minuciosa. Nos dois casos (fuga de fevereiro e desta sexta-feira) há falhas na estrutura e na fiscalização — afirma.

Conforme o representante da OAB, outra preocupação tem ligação com a entrada de materiais proibidos no complexo. Segundo Costella, há suspeitas de que objetos têm sido arremessados do lado de fora para dentro das unidades prisionais.

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação