nsc
dc

publicidade

Aviação

Como será o novo terminal de passageiros do aeroporto de Florianópolis

Prédio vai elevar a capacidade para 8 milhões de passageiros ao ano

01/08/2019 - 21h51 - Atualizada em: 01/08/2019 - 22h57

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Saguão principal terá 44 guichês de check-in e pontos de comércio de alimentação como Starbucks
Saguão principal terá 44 guichês de check-in e pontos de comércio de alimentação como Starbucks
(Foto: )

A Floripa Airport, concessionária que administra o aeroporto de Florianópolis, apresentou nesta quinta-feira (1º) como será o novo terminal e quais marcas vão atuar nos espaços comerciais para passageiros e para o público em geral. O espaço é quatro vezes maior que o atual e vai entrar em operação em 1º de outubro, junto com o Boulevard 14/32, praça que ficará frente à entrada do aeroporto. O prédio vai elevar a capacidade para 8 milhões de passageiros ao ano.

A dois meses da data de inauguração, a estrutura está praticamente pronta, recebendo apenas acabamentos, paisagismo e instalação de alguns móveis. A partir de agora, as lojas devem construir os espaços em que vão atuar.

O Boulevard ainda está sendo erguido, mas a empresa onde garante que estará pronto para ser inaugurado na mesma data. A principal pendência é mesmo o acesso ao novo terminal, cuja promessa do governo é de que fique pronto a tempo da inauguração do novo terminal.

A cerimônia de inauguração está marcada para 28 de setembro, sábado, e deve contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do governador Carlos Moisés. No dia seguinte, 29, o terminal deve ser aberto para a população e a entrada em operação ocorre no dia 1º de outubro.

Como será o novo terminal

Da porta do aeroporto para dentro, a construção está pronta e já passa por fases de testes. O prédio foi erguido em 13 meses e chegou a ter 1,3 mil operários trabalhando em três turnos.

O espaço tem 49 mil metros quadrados e recebeu investimento de R$ 550 milhões. A capacidade é para 8 milhões de passageiros ao ano, quatro vezes mais que o terminal atual, que opera acima da capacidade.

No interior do terminal, o primeiro saguão é destinado à área de check-in, com 44 guichês para atendimento. Este é o espaço em que haverá menos opções de comércio e alimentação. As malas despachadas sairão das esteiras e passarão por três níveis de inspeção.

Após a passagem pelo raio-x, as áreas de embarque se dividem entre domésticos e internacionais. São 13 portões de embarque, 10 fingers para levar os passageiros diretamente aos aviões e capacidade para 10 aeronaves estacionadas ao mesmo tempo em pontos para passageiros embarcarem.

Acesso à área de embarque será feita com equipamentos de leitura de documentos
Acesso à área de embarque será feita com equipamentos de leitura de documentos
(Foto: )

Ainda no espaço superior haverá um terraço com vista panorâmica para o pátio onde ficam as aeronaves. A intenção é atrair não apenas passageiros, mas também visitantes da população em geral e criar uma relação mais próxima com a aviação.

Esse conceito de atrair não apenas passageiros, mas pessoas para compras e visitação, permeia a estratégia do novo terminal, com ações como a construção do Boulevard, praça em frente ao terminal com opções de alimentação como Burger King, Starbucks e outras 18 marcas. O Starbucks também terá outros dois pontos comerciais no interior do terminal.

A arquitetura preservou espaços na área superior para entrada de luz natural. O acabamento de madeira recebeu, em alguns espaços, tons de marrom, em referência ao aço da Ponte Hercílio Luz, e variações de amarelo, como alusão ao pôr do sol e à areia das praias da Capital.

O piso inferior é destinado ao desembarque e contará com oito esteiras para restituição de bagagem. Ao lado da pista, uma via extra, chamada de taxiway, foi construída para que as aeronaves possam taxiar em direção ao terminal liberando a pista principal para outros aviões. Isso aumenta a capacidade da estrutura de receber voos.

Novo terminal começa a operar no dia 1º de outubro
Novo terminal começa a operar no dia 1º de outubro
(Foto: )

O terminal atual recebe cerca de 4 milhões de passageiros ao ano, mais do que a capacidade instalada, e tem uma média de 10 mil passageiros/dia. Na alta temporada, chega a receber 120 voos ao dia. A expectativa após a inauguração do novo aeroporto é trabalhar com o governo do Estado para oferecer melhores condições e atrair mais companhias aéreas.

A argentina Flybondi, que esta semana anunciou voos entre Buenos Aires e Florianópolis a partir de dezembro, é a primeira de um movimento que a Floripa Airport espera que aumente com ações de incentivo.

Ainda não há planos para o terminal antigo, que por enquanto, deve concentrar apenas atividades como transporte de cargas e base para algumas empresas que vão operar no novo espaço.

Leia mais: Novo terminal do Aeroporto de Florianópolis terá 62 espaços comerciais

Terminal deve impulsionar economia do Estado

O novo terminal pode representar um salto no potencial turístico econômico da Capital e do Estado. Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, o presidente da Floripa Airport, Tobias Markert, afirmou que o aeroporto por si só não deve provocar aumento no movimento de passageiros.

– As companhias aéreas não voarão para cá por causa do terminal, mas voarão para Santa Catarina porque o Estado oferece um produto turístico maravilhoso e porque oferecemos condições atrativas como 0% de ICMS (nos combustíveis), por exemplo – afirmou.

Mesmo assim, a expectativa é de que o novo terminal impulsione o turismo e a economia. A começar pela geração de empregos. A estimativa da administradora do aeroporto é de que os pontos comerciais anunciados nesta quinta gerem cerca de 700 vagas de empregos.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Lucas Esmeraldino, destaca a questão da geração de empregos e o fato de que 50% das lojas pertencem a empresas catarinenses.

– Essa nova fase do aeroporto vem fomentar o turismo, que responde por 13% do PIB de SC. A logística vai ficar mais organizada, com um novo visual às pessoas que chegam a Florianópolis – aponta.

Além da qualidade na chegada dos passageiros, o secretário municipal de Turismo da Capital, Vinícius de Lucca, também aponta outra vantagem:

– Mais do que a qualidade, a mudança de mentalidade que a iniciativa privada traz, com uma postura mais ativa na busca por mais voos do que o que ocorria com a Infraero, acaba sendo um grande diferencial.

Novo terminal contará com 10 pontes de embarque para passageiros
Novo terminal contará com 10 pontes de embarque para passageiros
(Foto: )

Números do novo terminal:

8 milhões de passageiros ao ano

É a capacidade do novo terminal. Embora não deva haver aumento imediato apenas pela inauguração do novo terminal, o movimento no terminal atual é de 4 milhões/ano.

120 voos ao dia

É o que o terminal atual chega a receber hoje durante a alta temporada

49 mil metros quadrados

Área do novo terminal

R$ 550 milhões

Investimento feito no novo prédio

62 estabelecimentos, entre lojas e restaurantes

35 marcas

Acesse as últimas notícias do NSC Total

Ainda não é assinante? Faça sua assinatura do NSC Total para ter acesso ilimitado do portal, ler as edições digitais dos jornais e aproveitar os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade