nsc
dc

Tristeza

Comunidade do samba lamenta morte de Ninho do Pandeiro em Florianópolis

"Vamos nos lembrar sempre da alegria que ele transmitia através de sua dança e seu sorriso", diz mensagem publicada na página oficial da Escola Consulado do Samba

04/07/2016 - 06h57 - Atualizada em: 21/06/2019 - 22h50

Compartilhe

Por Redação NSC

"Vamos nos lembrar sempre da alegria que ele transmitia através de sua dança e seu sorriso". E assim termina a mensagem feita pela escola de Samba Consulado, em uma rede social lamentando a morte do ex-cidadão-samba Ninho do Pandeiro, assassinado na noite de ontem, em Florianópolis.

(Foto: )

Ex-cidadão-samba da escola Consulado, de Florianópolis, é assassinado

Edemar da Costa Pereira, que nos últimos meses viajou para o exterior, onde trabalhou como dançarino em navios, era natural de Florianópolis e até 2015 era cidadão-samba do Grêmio Recreativo Escola de Samba Consulado. Com o coração 100% Consulado, precisou se afastar do carnaval em 2008, por motivos pessoais.

Nos carnavais da capital, seu nome era referência para os sambistas e dançarinos. "Ele era muito conhecido no meio do carnaval", conta o presidente da União da Ilha, Valdir Valmir Braz. Com os preparativos do carnaval de 2017, a escola da Lagoa da Conceição já havia cogitado seu nome para fazer parte da corte de carnaval.

Em uma mensagem no Facebook, Thaynara Freitas companheira de passarela, anunciou a perda do amigo e agradeceu os anos de convivência.

"Eu prefiro guardar os bons e eternos momentos que você deixou. Seu sonho virou o meu sonho, e você sempre soube disso, esse ano antes de pisar na avenida eu disse a você que desfilaria por nós dois, mas eu esqueci de te dizer meu parceiro, enquanto Deus me permitir, eu pisarei naquela avenida com você no coração e levando cada ensinamento bom que você me deixou".

A Liga das Escolas de Samba de Florianópolis (Liesf) publicou uma nota em seu site oficial onde lamenta a morte do sambista.

"O nosso respeito e admiração por este grande sambista que se destacou na sua escola de coração, a Consulado, atuando em várias funções, sendo eleito Cidadão Samba de Florianópolis em 2007. Nossos sentimentos aos amigos e familiares".

Liesf divulga calendário oficial do Carnaval 2017 de Florianópolis

Sem suspeitos

A delegacia de Homicídios de Florianópolis segue investigando o caso. Segundo o delegado responsável, Ênio Matos, o carro de Ninho estava próximo do local em que o corpo foi encontrado, na comunidade Ilha-Continente. O local fica próximo à Travessa Áurea Cruz. Por enquanto, não há informações de suspeitos e da motivação do crime. Também não foram encontradas testemunhas do assassinato. O delegado também apurou que Ninho estava morando, possivelmente, em Caieiras. Mas não se sabe o que o ex-sambista fazia no continente na noite de ontem.

Sepultamento privado

Ninho do Pandeiro tinha apenas "pais do coração" em Florianópolis. Os dois estavam bastante abalados. Por conta da demora da liberação do corpo pela família biológica, eles optaram em não realizar um velório, somente um sepultamento privado, às 15 horas desta segunda-feira, no Cemitério do Itacorubi.

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense

Colunistas