publicidade

Cotidiano
Navegue por

Raio-x do mercado imobiliário 

Confira onde ficam as áreas mais valorizadas de Joinville 

Setor imobiliário da cidade acredita em um ano mais promissor do que 2018

09/02/2019 - 13h57 - Atualizada em: 09/02/2019 - 14h50

Compartilhe

Luan
Por Luan Martendal
Vista aérea de Joinville
Vista aérea de Joinville
(Foto: )

Em processo de reaquecimento, o setor imobiliário de Joinville estima um 2019 mais promissor que o ano passado e se encaminha para o crescimento tanto na indústria da construção civil quanto nos negócios mediados pelas imobiliárias joinvilenses.

No ramo das construtoras, o ano demonstra sinais ainda moderados, mas de otimismo, que faz com que novos negócios sejam projetos ao longo do ano. Para as imobiliárias, o mercado também se apresenta em alta, principalmente neste período que marca o retorno das universidades.

Em um retrato de momento, é possível traçar também um panorama do mercado imobiliário joinvilense para este ano. Os bairros América, Centro, Atiradores, Glória e Anita Garibaldi são as áreas mais valorizadas de Joinville, de acordo com o último estudo da Brain - Bureau de Inteligência Corporativa.

Nessas cinco localidades, os preços médios por metro quadrado (m²) de um imóvel de dois a três quartos varia de R$ 5.024 a R$ 6.770. Na média geral do município, o valor de um espaço privativo de dois quartos custa em torno de R$ 4.334 por m², enquanto as moradias de três quartos têm média de preço de R$ 5.590 o m².

A esse preço, significa que na média geral do município um apartamento de dois quartos e 60 metros quadrados, custa na base de R$ 260 mil. Porém, é evidente que essa é uma conta simples e há distinções de valores de mercado a depender da localização e das características de cada imóvel dentro dos bairros.

No América, por exemplo, o preço médio de um apartamento de um dormitório chega a R$ 7.725/m², muito acima da média municipal, que é de R$ 6.419 por m² para este tipo de moradia. Já o Centro registra os maiores valores para pavimentos de dois e quatro quartos, respectivamente, de R$ 6.670 e R$ 9.695 por m². O Atiradores lidera o ranking das unidades com preço mais valorizado em ambientes de três quartos: R$ 6.943/m², seguido do bairro Glória, R$ 6.448/m².

As regiões de destaque incorporam regiões com maior adensamento populacional e têm recursos urbanos significativos, conforme mapeamento de áreas da Lei de Ordenamento Territorial (LOT).

De janeiro a novembro de 2018 foram vendidos cerca de 1,4 mil imóveis na cidade
De janeiro a novembro de 2018 foram vendidos cerca de 1,4 mil imóveis na cidade
(Foto: )

Mercado promissor

O ano passado foi de redução de estoque em Joinville devido a comercialização de unidades residenciais, mas os lançamentos foram impactados pela demora nos processos de licenciamento ambiental. A avaliação é de Guilherme Werner, sócio e consultor da Brain. Conforme ele, isso fez com que a cidade voltasse a ter um estoque ao redor de 22% - aproximadamente 1,8 mil unidades à venda direto dos incorporadores em relação ao que foi lançado nos últimos anos.

Os dados trazem uma percepção positiva para o mercado imobiliário de Joinville ao longo de 2019, uma vez que, segundo ele, de janeiro a novembro últimos, o município vendeu aproximadamente 1,4 mil imóveis.

— Com este resultado positivo podemos projetar algo promissor para 2019, sobretudo porque o estoque da cidade fechou novembro de 2018 com aproximadamente 1,8 mil unidades à venda — reforça.

Ainda segundo ele, o ano reserva um ambiente mais aquecido, inclusive para a volta de investidores. “Com a tendência dos juros de financiamento imobiliário caindo, a retomada de empregos no setor (que, em 2018, já ocorreu, mas de forma mais tímida), bem como uma taxa de juros básica estável, acredita-se que aqueles compradores que no período de crise postergaram uma eventual compra, terão, em 2019, uma oportunidade ímpar para a retomada destes planos”, justifica.

Os resultados do setor na cidade de São Paulo, grande termômetro do mercado imobiliário no País, corroboram para a tendência de alta. No primeiro semestre do ano passado, a metrópole teve alta de 52% nos negócios imobiliários frente ao mesmo período de 2017.

— Em Joinville a tendência é que não seja diferente, sobretudo para os mercados de maior necessidade (Econômico e Standard), nos quais a “vida não para” e as pessoas continuam casando, tendo filhos e precisando de imóveis. Só que agora, diferentemente dos últimos anos, com mais renda disponível e com maior capacidade de financiamento — completa Werner.

Preços médios por m² privativo por tipologia e bairro em Joinville*

Imóvel de um quarto (preço por metro quadrado)

América: R$ 7.725

Bucarein: R$ 7.364

Centro: R$ 6.643

Anita Garibaldi: R$ 4.056

Costa e Silva: R$ 3.959

Paranaguamirim: R$ 2.352

Média geral: R$ 6.419

Imóvel de dois quartos

Centro: R$ 6.770

América: R$ 5.535

Atiradores: R$ 5.479

Glória: R$ 5.160

Anita Garibaldi: R$ 5.024

Saguaçu: R$ 4.651

Bucarein: R$ 4.435

Itaum: R$ 4.347

Bom Retiro: R$ 4.283

Santo Antônio: R$ 4.132

Outros: R$ 3.195

Média geral: R$ 4.334

Imóvel de três quartos

Atiradores: R$ 6493

Glória: R$ 6448

Centro: R$ 6.240

América: R$ 6.060

Anita Garibaldi: R$ 6.054

Saguaçu: R$ 5.093

Santo Antônio: R$ 4.951

Boa Vista: R$ 4.868

São Marcos: R$ 4.867

Bucarein: R$ 4.691

Outros: R$ 3.763

Média geral: R$ 5.590

Imóvel de quatro quartos

Centro: R$ 9695

Atiradores: R$ 9611

América: R$ 9560

Glória: R$ 7856

Média geral: R$ 10.275

*Fonte: Brain / Sinduscon - Até Nov 2018

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação