nsc

publicidade

Notícia

Conheça as promessas de Dilma e Serra para Santa Catarina durante a campanha eleitoral

Cerca de 4,5 milhões de eleitores vão às urnas no Estado neste domindo

31/10/2010 - 06h02 - Atualizada em: 31/10/2010 - 06h05

Compartilhe

Por Redação NSC
Candidatos projetam caminhos divergentes para Santa Catarina
Candidatos projetam caminhos divergentes para Santa Catarina
(Foto: )

Grandes obras federais arrastadas há anos, investimentos em setores fundamentais como educação, desenvolvimento econômico. O que muda para Santa Catarina com uma vitória de Dilma Rousseff (PT) ou de José Serra (PSDB) no pleito deste domingo? Veja abaixo as promessas para Santa Catarina dos candidatos à presidência durante a campanha eleitoral. Cerca de 4,5 milhões de eleitores no Estado vão às urnas nestas eleições definir esse futuro.

Economia

Santa Catarina é o 10º exportador brasileiro, com vendas que somaram US$ 6,4 bilhões em 2009. Os empresários dizem que as precárias condições de infraestrutura, o pesado sistema tributário, a legislação trabalhista inflexível e a ausência de uma política industrial prejudicam a competitividade da indústria nacional.

Com Dilma: em sua primeira passagem por SC, declarou que o desafio é fazer o Brasil deixar de ser um país emergente para se tornar desenvolvido. Suas prioridades são as reformas política e tributária. Disse em entrevista ao Grupo RBS que a reforma tributária permitirá ao país "dar um salto de competitividade".

Com Serra: na sua primeira passagem por Santa Catarina, no primeiro turno, afirmou que pretende ser o "presidente da produção". Destacou que se preocupa com o processo de desindustrialização e atribuiu as dificuldades do setor ao que chamou de "tripé perverso": alta carga tributária, baixo índice de investimento do governo e a maior taxa de juros do mundo.

BR-101 Sul

A rodovia tem 238,5 quilômetros no Estado. As obras foram iniciadas em janeiro de 2006 e a primeira previsão de término era dezembro de 2008. Agora, a estimativa de conclusão é dezembro de 2013 e o custo deve chegar a R$ 2 bilhões (dobro do valor previsto). Das obras de duplicação, 170 quilômetros de pista foram concluídos e liberados para tráfego. Entre as "obras-de-arte" (pontes, túneis, viadutos, passagens de pedestres), 25 das 109 previstas estão em execução.

Com Dilma: quando esteve no Painel RBS, em agosto, se comprometeu em concluir a obra:

- Considero factível resolver este problema. E digo mais: é impossível não acabar esta obra - declarou.

Chegou a afirmar que, desconsiderando as obras-de-arte, a duplicação das pistas ficaria pronta até o final deste ano. A promessa não deve ser cumprida porque dois lotes (25 e 29) não ficarão prontos até dezembro.

Com Serra: quando esteve no Painel RBS, em julho, o candidato se comprometeu em concluir a obra. Ele criticou severamente o governo federal por não ter concluído a BR-101 em oito anos e garantiu que, se eleito, irá fazê-la:

- Não é compromisso nem promessa. É um anúncio. Nós vamos fazer isso. Em oito anos de governo, não há problema de engenharia que você não possa resolver. Eu acho que é uma questão de vontade política, de competência de quem tem que fazer e de descuido.Serra prometeu se empenhar pessoalmente na conclusão da obra.

BR-470

Incluída do PAC em 2007, a obra ainda não passou das etapas iniciais. Atualmente, estão sendo elaborados o projeto e o estudo de impacto ambiental e a previsão é de que sejam finalizados até dezembro deste ano. A duplicação prevê um trecho da rodovia que corta o Vale do Itajaí e o Estado: 74 quilômetros entre Navegantes e Indaial. São 358 quilômetros da rodovia em Santa Catarina.

Com Dilma: a candidata foi questionada sobre a obra durante o Painel RBS e lembrou que a duplicação está prevista no PAC. Não se comprometeu claramente e não deu prazos para a conclusão.

Com Serra: uma das possibilidades levantadas por Serra é estadualizar as rodovias federais e repassar recursos para que o Estado realize as obras. A proposta é bem vista pelo governador eleito Raimundo Colombo (DEM), que durante a campanha chegou a conversar com Serra sobre o assunto.

Ferrovia do Frango

Reivindicada pelo Oeste há anos, a Ferrovia do Frango teve seu edital de elaboração de projeto lançado neste mês. A construção fará a ligação entre Itajaí e Chapecó e, segundo previsão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), deve começar em 2012. A obra está no PAC e tem previstos R$ 16 milhões.

Com Dilma: afirmou que vai investir em ferrovias e a obra catarinense deverá ser incluída em seu plano.

Com Serra: não fez menção à obra durante a campanha. Entre suas propostas para Santa Catarina, apenas a Ferrosul, que liga SC ao MT, está citada.

Educação

Legalmente, a educação infantil é responsabilidade dos municípios, os ensinos fundamental e médio do Estado e o ensino superior do governo federal. Durante o governo Lula, o ensino superior em Santa Catarina teve vários ganhos com a construção de novos campi da Universidade Federal de Santa Catarina e a criação da Universidade Federal da Fronteira Sul.

Com Dilma: a promessa da petista para a área é dar continuidade às políticas do governo Lula, criando mais universidades públicas e mais campi, e garantindo mais verbas para estimular as pesquisas e fortalecimento da pós-graduação.

Com Serra: em sua relação de propostas para Santa Catarina, o candidato indica a criação da Universidade Federal do Vale do Itajaí. Na área da educação, a aposta do tucano é investir no ensino técnico.

Deixe seu comentário:

publicidade