nsc
santa

Economia

Consumidor da região mudou a percepção sobre a cerveja artesanal ao longo dos anos

25/05/2016 - 10h01 - Atualizada em: 25/05/2016 - 10h15

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Apesar de existirem registros históricos que apontam a existência de cervejarias artesanais em Blumenau já no século 19, foi a partir dos anos 2000 que o mercado começou a ver com outros olhos este segmento. Muito do que o setor é hoje na cidade se deve ao pioneirismo da Eisenbahn. Fundada em 2002, a marca nasceu em uma época em que as pessoas tinham outra percepção do produto.

:: Leia mais notícias sobre cerveja artesanal

- O consumidor não conhecia o que a gente estava fazendo. Graças ao marketing das grandes cervejarias, ele tinha em mente que a cerveja boa era leve e bem gelada. Quando chegamos com uma cerveja diferente, com novos sabores e mais intensas, as pessoas estranharam. Diziam que estávamos malucos - lembra Juliano Mendes, um dos fundadores da Eisenbahn e que hoje atua como consultor da marca.

:: Leia mais notícias de Blumenau e região

De lá para cá, a história mudou bastante. As artesanais foram caindo cada vez mais no gosto e no paladar dos apreciadores da bebida a ponto de, hoje, despertarem a curiosidade e o interesse por novas receitas e serem uma das principais alavancadoras do turismo regional.

A trajetória da Eisenbahn também é bem conhecida: em 2008, a cervejaria foi vendida para a Schincariol, mais tarde incorporada pela japonesa Kirin. Nas mãos de uma multinacional, ganhou status nacional e ajudou a projetar o nome de Blumenau como referência na produção da bebida.

Colunistas