nsc

publicidade

Projeto

Contorno viário é apresentado como opção para desviar o trânsito em Gaspar 

Trecho com obras em andamento está sendo executado em parceria com a iniciativa privada

21/08/2019 - 17h00 - Atualizada em: 21/08/2019 - 17h15

Compartilhe

Gabriel
Por Gabriel Lima
Contorno viário Gaspar
Trecho entre os bairros Santa Terezinha e Gaspar Mirim está com os trabalhos em andamento.
(Foto: )

Motoristas que passam por Gaspar enfrentam quase todos os dias congestionamento no trânsito dos bairros Centro, Coloninha e Figueira. Como muitos condutores não moram ou trabalham na região, há anos é debatida a importância de um contorno viário para desviar o fluxo de veículos da área central do município.

Os trabalhos para criar essa rota alternativa começaram no início do ano no trecho 4, entre os bairros Santa Terezinha e Gaspar Mirim. Neste local, a prefeitura de Gaspar apresentou na quarta-feira (21) mais detalhes sobre o projeto e a possibilidade de parceria com a iniciativa privada para execução da obra.

O prefeito Kleber Wan-Dall explica que em 2018 foi incluído no Plano Diretor de Gaspar um artigo do Estatuto das Cidades que permite a participação de moradores e investidores em ações coordenadas pelo poder público em obras de infraestrutura. Essa decisão é feita após a conclusão do projeto executivo de engenharia, que é elaborado gradualmente em cada lote.

Ao executar a obra viária, o proprietário deixa de doar ao município 10% de área verde e 10% de área comunitária do terreno, percentuais previstos no dispositivo incluído no Plano Diretor. Se preferir não executar o serviço, o poder público irá pagar o valor das desapropriações aos proprietários, mas eles terão que ceder essa área.

— No trecho 4, os proprietários dos terrenos por onde passa o traçado do contorno viário aceitaram executar as obras de infraestrutura, então o município não precisa aportar recursos. Já no lote 2 os proprietários preferiram não fazer os trabalhos, então o poder público está fazendo a licitação para contratar os serviços e irá executar a obra, com os recursos já garantidos — destaca.

Possibilidade de crescimento planejado

Outra vantagem citada por Wan-Dall é que a construção do contorno viário possibilita o crescimento do município de forma organizada. Conforme o Plano Diretor, na área à beira da via serão permitidas apenas construções industriais e comerciais, com objetivo de evitar que algum barulho ou cheiro dessas atividades possam incomodar residências próximas.

Para o presidente da Associação do Comércio e Indústria de Gaspar (Acig), Nelson Alexandre Bornhausen, será uma oportunidade para instalação de novos parques fabris no município. Ele cita o exemplo do trecho 4, onde o terreno é plano e até o próximo ano haverá espaço e infraestrutura para criação de novas empresas, o que inclui pavimentação da rua e instalação de postes com energia elétrica.

— Há vários empresários com interesse em instalar galpões aqui porque esse acesso será um novo corredor logístico. E a partir do momento em que houver a pavimentação desse trecho, o proprietário tem esse terreno terá uma valorização muito grande nessa faixa de terra, o que irá reverter esse investimento em infraestrutura — ressalta.

Projeto sem prazo de conclusão

Apesar dos benefícios do contorno viário, o prefeito de Gaspar admite que não há data estimada para conclusão dessa via alternativa. Kleber Wan-Dall afirma que o projeto é complexo e exige muitos recursos, tanto que deve levar alguns anos para ser concluído.

— O importante era começar e os primeiros passos estamos dando neste momento. O trajeto está previsto no Plano Diretor para que os próximos prefeitos sigam com essa grande obra durante os próximos anos — pondera.

Os três lotes com ações em andamento estão em diferentes etapas de progresso. O trecho 4, onde ocorreu a solenidade nesta quarta, é o único com máquinas na pista. A iniciativa privada é responsável pela execução de 1,2 km de pista, dos quais 532 metros já estão finalizados, enquanto o poder público planeja fazer os 400 metros restantes no próximo ano.

No trecho 2, a licitação para contratar a empreiteira foi concluída e a prefeitura aguarda a emissão da posse para iniciar a obra. O projeto executivo do trecho 7 está em fase de elaboração, enquanto nos demais lotes esse trâmite deve ser concluído até o fim do ano.

Status de cada trecho da obra

Trecho 1: Ponte do Vale com o início do Trecho 2 - planejamento para elaboração do projeto;

Trecho 2: Avenida Francisco Mastella com a Rua Frei Godofredo - licitado e com o início das obras previsto para as próximas semanas;

Trecho 3: Rua Frei Godofredo com a Rua São Bento - planejamento para elaboração do projeto;

Trecho 4: Rua São Bento com a Rua Rodolfo Vieira Pamplona - em execução;

Trecho 5: Rua Rodolfo Vieira Pamplona com a Rua Frei Solano - planejamento para elaboração do projeto;

Trecho 6: Rua Frei Solano com a Rua Prefeito Leopoldo Schramm - planejamento para elaboração do projeto;

Trecho 7: Rua Prefeito Leopoldo Schramm com a Rua Anfilóquio Nunes Pires - projeto em elaboração;

Trecho 8: Rua Anfilóquio Nunes Pires com a divisa de Blumenau - planejamento para elaboração do projeto;

Deixe seu comentário:

publicidade