nsc
    dc

    Ásia

    Coronavírus: China não registra novos casos pela primeira vez desde início da pandemia

    Epicentro da doença, Wuhan segue monitorada pelas autoridades e o objetivo é testar todos os 11 milhões de habitantes

    23/05/2020 - 08h57

    Compartilhe

    Por Folhapress
    China, primeiro país a registrar o novo coronavírus no mundo.
    China, primeiro país a registrar o novo coronavírus no mundo.
    (Foto: )

    A China não registrou nenhum novo caso de coronavírus em seu território pela primeira vez desde que a doença começou a se espalhar, no final de 2019. Também não houve mortes. Os dados são desta sexta-feira (22).

    A notícia foi divulgada pela Comissão Nacional de Saúde do país neste sábado (23), que também afirmou ter apenas dois novos casos suspeitos, um deles em Xangai, importado (quando o paciente contrai o vírus em outro país), e outro na província de Jilin.

    > Em site especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

    Epicentro da pandemia no país, a cidade de Wuhan segue monitorada de perto pelas autoridades chinesas, que tentam testar todos os seus 11 milhões de habitantes. Um estudo publicado pela revista científica Lancet, nesta sexta, aponta a vacina produzida pela farmacêutica chinesa CanSino, e testada em humanos como a primeira segura e eficaz contra o coronavírus.

    A doença, que hoje tomou o planeta, atingiu primeiro a China. Ao que indicam os estudos científicos, surgiu no final de 2019 e se alastrou rapidamente o território asiático nos primeiros meses de 2020. No total, o país teve 82.971 casos de coronavírus e 4.634 mortes até agora. Números expressivamente menores que os mais de 96 mil óbitos registrados nos Estados Unidos ou até que os mais de 21 mil do Brasil.

    Leia também: Previsão de Mandetta para SC sobre a Covid-19 se confirmou? Especialista avalia e diz que "alerta está aceso"

    Nesta sexta, a Organização Mundial da Saúde afirmou que o epicentro da pandemia global já não é mais a Ásia ou a Europa, mas sim a América Latina. Neste contexto, o Brasil aparece como principal preocupação, e Paraguai e Uruguai destoam da disparada de casos no continente.

    No mundo todo, já são mais de 5 milhões de casos e 338 mil mortes. O órgão de saúde da China ainda afirmou que monitora 28 novos possíveis casos assintomáticos, mas que nesta sexta, nenhum se confirmou de um total de 370.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas