nsc
    dc

    Contra aglomerações

    Coronavírus em SC: Polícias já fecharam mais de 1,8 mil estabelecimentos 

    Polícia Militar fez mais de sete mil intervenções, até em jogo de futebol

    22/03/2020 - 19h46 - Atualizada em: 22/03/2020 - 20h44

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Polícia fechou 1,7 mil estabelecimentos
    Ação de fiscalização da Polícia Civil no Oeste
    (Foto: )

    Mas de 1,8 mil estabelecimentos foram fechados ou interditados pelos órgãos de segurança de Santa Catarina, em cumprimento aos decretos de emergência do governador Carlos Moisés da Silva, que determinaram o fechamento de lojas comerciais e serviços não essenciais para contar o novo coronavírus.

    De acordo com o pronunciamento do governador na noite deste domingo (22), quando atualizou os números da doença no Estado, a Polícia Civil já fechou 1.735 estabelecimentos e três pessoas foram conduzidas para a delegacia. A Polícia Militar (PM) interditou 98 estabelecimentos, emitiu 672 notificações, atendeu 838 ocorrências e fez 7.256 intervenções, como por exemplo orientar pessoas que estavam jogando futebol no bairro Efapi, em Chapecó.

    A Polícia Militar também escoltou cerca de 30 ônibus, de turistas que foram repatriados, ou para retornarem ou até atravessarem o estado. O transporte coletivo de passageiros está proibido em Santa Catarina, com exceção das agroindústrias e saúde.

    Aliás o governador disse que vai emitir um decreto específico para manter as agroindústrias funcionando e assim garantir o abastecimento. No sábado houve uma decisão judicial atendendo um sindicato de trabalhadores da região de Criciúma, pedindo para fechar uma agroindústria. A decisão foi derrubada posteriormente pelo Tribunal Regional do Trabalho.

    Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

    O governador também vai publicar no Diário Oficial Extraordinário desta segunda-feira um decreto sobre os serviços essenciais.

    - Vamos ampliar o leque para atender alguns casos que estavam omissos. (...) Açougues, padarias, peixarias podem continuar funcionando desde que evitem aglomeração e mantenhas os clientes a mais de 1,5 metros de distância. Borracharias e restaurantes de beira de estrada poderão continuar trabalhando para atender o setor de transportes – disse o governador.

    Ele também solicitou ao Ministério da Defesa apoio das Forças Armadas para fiscalizar os aeroportos e a fronteira com a Argentina.

    Leia mais

    Coronavírus: sintomas, tratamento e como prevenir

    Coronavírus em SC: acompanhe a evolução da doença no Estado

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas