nsc

CULTURA EM CRISE

Coronavírus: SC tem prejuízo de R$ 4 milhões com cancelamento de eventos no primeiro dia do decreto do governo

Levantamento foi feito por artistas impactados pelas restrições, que proíbem aglomeração de público

18/03/2020 - 15h52 - Atualizada em: 19/03/2020 - 07h01

Compartilhe

Felipe
Por Felipe Reis
Movimento reúne músicos e artistas de outras áreas
Movimento reúne músicos e artistas de outras áreas
(Foto: )

Desde a entrada em vigor do decreto 515/2020, assinado pelo governador Carlos Moisés da Silva (PSL) nesta terça-feira, mais de 3,5 mil eventos culturais foram cancelados em Santa Catarina. O levantamento foi feito por um grupo de artistas catarinenses que estão sem poder trabalhar por conta das proibições necessárias para a contenção da pandemia de Coronavírus.

Em site especial, saiba tudo sobre o coronavírus

O coletivo é formado por músicos, produtores culturais, artistas de teatro, circo e empreendedores do segmento e foi criado por conta da impossibilidade de realizar apresentações. O documento publicado pelo governo impede a realização de quaisquer eventos que concentrem público. Os equipamentos culturais catarinenses - teatros, museus e cinemas - também estão temporariamente fechados.

Um dos participantes do movimento é o fotógrafo e artista Stivy Malty. Segundo ele, os impactos atingem tanto os artistas, que são remunerados pela bilheteria dos espetáculos, quanto os prestadores de serviço envolvidos na cadeia produtiva.

- Tem os vigilantes, técnicos, profissionais de limpeza, bares, garçons... Ainda nem conseguimos calcular quantos eles são, mas todos são atingidos por essa circunstância - afirma.

Não há em Santa Catarina nem no Brasil dispositivo legal que conceda benefícios aos artistas que não possam trabalhar. "Uma das comissões do nosso grupo trata justamente dessa questão, e já estamos conversando com legisladores pra trazer algum auxílio para os profissionais da cultura", diz Stivy.

Para minimizar os prejuízos, o coletivo criou o movimento ConectArteSC, que propõe a apresentação dos eventos por meio da internet. Dessa forma, o público poderá ter acesso à produção cultural catarinense sem precisar ir a um espaço onde haja concentração de pessoas. O grupo prevê o lançamento de clipes gravados pelos músicos de forma colaborativa e à distância, além de apresentações via streaming.

- Estamos aproveitando a crise para provocar uma mudança cultural. O vírus gerou uma nova demanda, que é a necessidade de entretenimento mesmo com o convívio social reduzido, nós geramos soluções que vão perdurar. O público vai continuar frequentando os espaços culturais quando a crise sanitária passar, mas ganhará outras formas de interagir e conviver com os artistas dos quais gosta.

Outras informações e a programação com os eventos estão disponíveis na página do grupo no Facebook.

Ouça a reportagem:

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Entretenimento

Colunistas