Toda a rede de agências dos Correios de São Paulo e Paraná, além de parte das unidades do Rio Grande do Sul, está recebendo doações para vítimas das chuvas que atingem o estado gaúcho. Nesta quarta-feira (8), as agências dos Correios no Nordeste também passou a arrecadar donativos. A estatal irá coletar e transportar gratuitamente os donativos, ou seja, não haverá nenhum custo aos doadores.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

São aceitos alimentos da cesta básica, produtos de higiene pessoal, material de higiene seco e itens de vestuário. Esses são os itens de maior necessidade no momento, segundo informações da Defesa Civil, instituição parceira dos Correios nesta ação.  

Os Correios irão doar, ainda, mercadorias esquecidas, como itens de vestuário e utensílios domésticos, aos atingidos pelas chuvas. As doações são objetos de refugo, ou seja, que passaram por todas as tentativas de entrega, não foram procurados pelos destinatários nem pelos remetentes e já ultrapassaram o prazo de 90 dias para reclamação previsto no Código de Defesa do Consumidor.

Além disso, no município de Santa Maria, os Correios disponibilizaram caminhões e empregados para auxiliar a Defesa Civil no que for necessário.

Continua depois da publicidade

A ação integrada entre as superintendências estaduais dos Correios está sendo realizada por iniciativa conjunta da Diretoria Executiva da estatal e do Ministério das Comunicações, pasta à qual a empresa está vinculada e que atua no grupo de crise criado para enfrentar a situação.

— Como empresa pública e agente do governo federal, é nossa obrigação contribuir com o Rio Grande do Sul neste momento tão difícil. Seguindo a diretriz do presidente Lula, estamos colocando nossa estrutura logística a serviço da população, atuando de todas as formas que a Defesa Civil Nacional e do estado solicitarem — afirma o presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos.

Doações de mercadorias apreendidas

 Os Correios e a Receita Federal firmaram uma parceria para fazer com que mais de 50 toneladas de roupas e calçados apreendidos sejam destinados às vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou na rede social X (antigo Twitter):

“Nos próximos dias, dezenas de toneladas de roupas, cobertores e outras mercadorias apreendidas pela Receita Federal chegarão ao Rio Grande do Sul e serão distribuídas com o apoio de caminhões e helicópteros. Meus sentimentos às famílias das vítimas”, diz a publicação.

Continua depois da publicidade

As mercadorias apreendidas pelo órgão serão enviadas gratuitamente de São Paulo para Porto Alegre com o apoio dos Correios e, após passarem por triagem, serão entregues nos locais que a Defesa Civil indicar. Além das mercadorias que serão transportadas com o apoio dos Correios, a Receita também já está providenciando o transporte de mais 30 toneladas de cobertores, agasalhos e artigos de vestuário provenientes do depósito de Foz do Iguaçu.

*Sob supervisão de Luana Amorim

Leia também

Sistema de alerta de desastres climáticos do Governo Federal deve ter “avisos mais intrusivos”

Alerta sugere evacuação de algumas regiões de Porto Alegre devido a alagamentos e chuvas

RS pode ter temperatura de 10°C e risco de hipotermia a desabrigados

Destaques do NSC Total