nsc

publicidade

Notícia na Manhã

Corrida e exposição abrem Semana do Soldado em Florianópolis

Comandante da Infantaria em Florianópolis falou também sobre o momento do Exército em entrevista à CBN Diário 

16/08/2019 - 16h49 - Atualizada em: 16/08/2019 - 16h53

Compartilhe

Por Redação CBN Diário
General de Brigada Ricardo Miranda Aversa esteve no Notícia na Manhã com Mário Motta
General de Brigada Ricardo Miranda Aversa esteve no Notícia na Manhã com Mário Motta
(Foto: )

Uma exposição neste sábado (17) e uma corrida na Beira-Mar Continental às 8h30min deste domingo (18) abrem as comemorações da Semana do Soldado na Grande Florianópolis. A programação militar, a situação do Exército no governo de Jair Bolsonaro e o papel da instituição em obras públicas foram abordadas pelo comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, general de Brigada Ricardo Miranda Aversa, ao Notícia da Manhã desta sexta-feira (16).

O Dia do Soldado é comemorado em 25 de agosto, data de nascimento do patrono do Exército, Marechal Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, nascido em 1803. A programação começa neste sábado, com uma exposição que vai durar uma semana no Shopping Itaguaçu, em São José. No domingo, será retomada a corrida do soldado, na Beira-Mar do Estreito.

— Essa corrida já existiu no passado e a ideia que faça parte do calendário de esportes do município.

Durante a semana, a banda do Exército se apresentará em diversos locais, como a Praça XV de Novembro, das 12h às 14h de terça-feira (dia 20), e o Floripa Shopping, às 19h de quinta (22). Na sexta-feira (23), às 10h, ocorre uma solenidade militar no 63º BI, no Estreito, com condecorações e o juramento á bandeira dos recrutas que prestaram o serviço militar.

A programação se encarra com uma grande exposição, nos dias 24 e 25, sábado e domingo, na Beira-Mar de São José.

— O diferencial desta exposição é que iremos trazer, do Paraná, veículos blindados, de grande porte e alta tecnologia, pela primeira vez em Santa Catarina. Terá atividades para a criançada, como a pista de corda — destaca Miranda.

O general destaca que o serviço militar obrigatório é necessário para "garantir reservas mobilizáveis". Contudo, garante que hoje apenas voluntários são chamados.

— Há procura pelo serviço militar, pelos próprios pais, que entendem ser uma oportunidade de os filhos receberem em uma dosagem a mais daqueles valores que eles já trazem de casa. Temos trabalhado praticamente 100% com voluntários e infelizmente dentre eles não temos vaga para todos. A gente procura, dentro da seleção, buscar o voluntário que demonstre mais vontade, que tenha um passado que indica que ele será um bom soldado.

Para quem desejar seguir uma carreira, é preciso procurar um dos concursos públicos que são abertos todo ano. As informações estão no site www.eb.mil.br.

O general admitiu que o Exército trabalha com orçamento restrito, em função da crise econômica do país, e não vê influência da presença de um capitão da reserva na presidência no papel e no momento da instituição:

— Passamos por diversos governos de diferentes ideologias, mas o exército sempre se manteve firme na sua postura. Uma demanda que vai existir sempre, não é uma exclusividade do Brasil, ocorre no mundo inteiro, é a demanda para o orçamento.

Os militares têm sido chamados para atuar em obras públicas. Um exemplo é o batalhão de Lages, que participa hoje da duplicação da BR-116, no Rio Grande do Sul.

Deixe seu comentário:

publicidade