nsc
an

Cultura

Curadoria artística do Festival de Dança de Joinville começa a definir edição de 2017

Ana Botafogo, Mônica Mion e Thereza Rocha são as responsáveis pelo planejamento com o instituto organizador do evento

05/09/2016 - 12h31 - Atualizada em: 05/09/2016 - 16h38

Compartilhe

Por Redação NSC
Mônica Mion, Thereza Rocha e Ana Botafogo participam de reuniões em Joinville até terça-feira
Mônica Mion, Thereza Rocha e Ana Botafogo participam de reuniões em Joinville até terça-feira
(Foto: )

O 35º Festival de Dança de Joinville está agendado para 19 a 29 de julho de 2017, e as primeiras definições começam a ser desenhadas agora em setembro, quase um ano antes do evento. Nos dias 5 e 6, a curadoria artística, formada por Mônica Mion, Thereza Rocha e Ana Botafogo (que estreia nesta equipe), reúnem-se com a diretoria do Instituto Festival de Dança de Joinville para planejar as atividades.

Ana Botafogo é anunciada curadora artística do Festival de Dança de Joinville

Flash Mob do Festival de Dança leva 9.500 pessoas para avenida em Joinville

Na pauta consta a revisão do regulamento da Mostra Competitiva, Meia Ponta e Palcos Abertos. São indicados os nomes de especialistas de cada gênero - Balé Clássico de Repertório, Balé Neoclássico, Jazz, Danças Populares, Danças Urbanas, Dança Contemporânea e Sapateado - para a pré-seleção dos trabalhos e para compor o quadro de jurados da Mostra Competitiva e do Meia Ponta. Os cursos e professores que integrarão a programação são avaliados nessa reunião, além da identificação dos possíveis espetáculos para as noites de abertura e gala da próxima edição.

Dessa reunião sai o esqueleto prévio do Festival de Dança, possibilitando que a equipe administrativa agilize a parte prática. Consulta de agendas, confirmação de participação, formalização de contratos com jurados, professores e apresentações especiais, até a definição de toda a programação.

A dança renasce em Joinville e a cidade se consolida no cenário de formação de bailarinos

- Trabalhamos com um evento já consolidado e a organização antecipada é fundamental para manter a credibilidade e o sucesso crescente - comenta Ely Diniz, presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville.

Nos próximos meses a curadoria artística mantém uma participação dinâmica e ativa por meio de interações virtuais e presenciais, acompanhando o detalhamento do trabalho e as definições. Em maio de 2017, o grupo reúne-se novamente para outro grande momento: a seleção final dos trabalhos da Mostra Competitiva, do Meia Ponta e dos Palcos Abertos, cuidando de perto do aspecto artístico e técnico do festival.

Faça um tour pelos bastidores do Festival de Dança de Joinville

Colunistas