nsc
    an

    Pandemia

    Curitiba anuncia lockdown por nove dias para conter avanço do coronavírus

    Capital paranaense adotará medidas drásticas para reduzir a circulação de pessoas a partir deste sábado (13)

    12/03/2021 - 20h55 - Atualizada em: 12/03/2021 - 21h02

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Lockdown em Curitiba
    Até o dia 21, somente serviços essenciais vão poder funcionar em Curitiba
    (Foto: )

    O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, anunciou nesta sexta-feira (12) à noite um lockdown de nove dias na capital do Paraná. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Greca relata que o sistema de saúde da cidade está perto do limite e diz que atendeu aos pedidos dos órgãos de saúde para restringir a circulação nas ruas.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    O decreto com os detalhes da medida ainda não foi publicado, mas segundo o prefeito Curitiba entrará em lockdown a partir da meia-noite desta sexta (12) até o fim do próximo domingo (21). Durante este período, somente serviços essenciais como supermercados, farmácias e postos de gasolina poderão seguir funcionando.

    - Nos últimos dias, abrimos 240 leitos clínicos nas UPAs e 154 UTIs. Mas a situação é grave. O Brasil adoeceu de uma nova cepa que é feroz em transmissão, rápida em se agravar e eficaz em matar - inclusive os jovens. Esse é um esforço imenso para livrar nossa gente desse mal - disse Greca.

    O prefeito diz que se trata de um "esforço imenso" e que será o primeiro lockdown de Curitiba desde o início da pandemia. Greca ressaltou que, no ano passado, acompanhou o governo do Paraná no que chamou de "restrições severas", mas que agora vê a necessidade de um lockdown na capital.

    Conforme o anúncio, estarão suspensas as obras públicas, o comércio, os serviços privados e a atividade da indústria.

    De acordo com os dados atualizados da prefeitura, a taxa de ocupação dos leitos de UTI para adultos em Curitiba está em 98%. O número, aliás, é parecido com o do sistema de saúde de Santa Catarina no momento, que tem 98.9% das UTIs ocupadas.

    - Só vai passar se todo mundo ajudar. O negacionismo, a ignorância, o fingir que está tudo bem, não vai ajudar ninguém. Nós precisamos ficar em casa, só sair se for absolutamente necessário, e obedecermos as autoridades sanitárias - pediu o prefeito.

    Assista ao pronunciamento do prefeito:

    Leia também

    Dez postos de saúde de Joinville serão fechados para remanejar profissionais a atendimentos de Covid-19

    Por que Joinville lançou edital para receber doações de medicamentos para Covid-19

    Colunistas