nsc
dc

Encartado no impresso

DC publica mapa com as novas siglas das estradas de Santa Catarina

Guia atualiza a nomenclatura das rodovias estaduais, agora adaptadas às nomas federais

05/04/2013 - 19h03 - Atualizada em: 12/02/2014 - 19h28

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

As rodovias estaduais de Santa Catarina tiveram suas nomenclaturas alteradas para se adequar a lei federal 5.917, de 1973, que ordena as siglas das estradas de acordo com o posição geográfica e perfil da via. De acordo com o Departamento de Infraestrutura (Deinfra), a mudança vai facilitar a vida dos motoristas, principalmente aqueles que visitam o Estado.

Para o leitor, o DC encarta na edição impressa deste domingo a versão atualizada do novo mapa das rodovias catarinenses, disponível nas bancas de jornais.

Das 112 estradas estaduais, 85 tiveram suas siglas alteradas. A nomenclatura segue uma lógica de localização. As rodovias iniciadas com o número um, por exemplo, são as que cortam Santa Catarina de Norte a Sul, e têm importância estadual. As que iniciam em dois seguem de Leste a Oeste. É o caso da antiga SC-407, rodovia que começa ao lado do Continente Park Shopping, em São José, e agora se chama SC-281.

As rodovias que foram planejadas pelo governo federal, mas pertencem ao Estado, continuam com a mesma sigla. No caso de Florianópolis, não houve mudança, pois todas já são iniciadas em número quatro, representação para rodovias que ligam no máximo municípios. As rodovias que cortam a Ilha são todas dentro da cidade. Desde 1990, o departamento se preparava para se adequar à antiga lei, mas somente há dois anos houve decisão política.

:: Veja no mapa abaixo as correlações entre as nomenclaturas novas e antigas

Segundo o presidente do Deinfra, Paulo Meller, em dezembro de 2011, o governo do Estado aprovou o decreto que determina a reformulação no plano rodoviário, e estipulou que a mudança fosse finalizada em 2013.

O presidente do Deinfra lembra que antes uma mesma via tinha trechos com diversas nomenclaturas e, agora, tem apenas uma. A mesma rodovia tinha diversas denominações porque a cada trecho construído, ao longo das décadas, recebia nova sigla.

- A mudança facilita a vida dos motoristas. Alguém que está na nova SC-108 no Sul do Estado, vai subindo para o Norte e sabe que vai sair no Paraná, porque é uma rodovia Norte-Sul. Antigamente, havia trechos com nomenclaturas diferentes - explica Meller.

O gerente de Planejamento de Infraestrutura do Deinfra, Adão Marcos França, afirma que a mudança hierarquiza as rodovias. O governo saberá que precisa investir mais nas que iniciam com o número um, por suprir uma necessidade estadual, do que as iniciadas em três - aquelas em diagonal, que cortam apenas regiões.

Em caso de casas e empresas localizadas nas margens das estradas, a orientação, nesse momento de transição, é de colocar nos endereços de correspondência o nome da rodovia, que permanece o mesmo, e não a sigla. A antiga SC-474, entre Massaranduba e Blumenau, no Vale do Itajaí, por exemplo, passou a ser SC-108, mas o nome dela continua o mesmo no trecho: Rodovia Guilherme Jensen.

- Estamos trabalhando a alteração primeiro nas rodovias em restauração e revitalização. A colocação das placas vai até 2014 nos 4,7 mil quilômetros de rodovias pavimentadas. A primeira a receber a identificação foi a SC-370, entre Urubici e Grão Pará - observa.

As empresas de GPS foram comunicadas para atualizarem seus sistemas. No site do Deinfra é possível conferir a planilha de correlações entre as nomenclaturas novas e antigas. Basta clicar no link Mapa Rodoviário de Santa Catarina 2013.

Colunistas