nsc
dc

Fiscalização

Depósito que pegou fogo em Içara, no Sul do Estado, não tinha atestado dos Bombeiros

Local também não possuía alvará de funcionamento 

17/05/2017 - 14h45 - Atualizada em: 17/05/2017 - 14h50

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

O depósito da Lojas De Luca, que pegou fogo na última quinta-feira, não tinha atestado de funcionamento do Corpo de Bombeiros. No banco de dados da corporação, em Içara, também não existe nenhuma solicitação de vistoria para o local. O documento emitido pelos bombeiros é um dos exigidos para retirar o alvará de funcionamento, junto à prefeitura. A perícia, que iniciou no dia seguinte ao incêndio que matou um homem de 38 anos, irá apontar as causas do acidente e determinar se o local tinha equipamentos básicos como extintores e sinalização de escape.

Além do teto da estrutura ter caído completamente após ser atingido pelas chamas, na mesma noite as paredes que estavam em situação de risco foram derrubadas. Como a edificação foi demolida, não é possível notificar os responsáveis para que façam adequações, pois o prédio não existe mais. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Içara, Renan Fernandes, o pouco que restou do local irá passar por avaliação e poderá ser interditado.

— Esse documento tem validade de um ano, depois, o responsável tem que solicitar anualmente para que os bombeiros voltem no local. A responsabilidade é do proprietário da edificação, e desde 2013, um decreto da prefeitura prevê que só é possível liberar o atestado de funcionamento, o alvará, mediante atestado de funcionamento do Corpo de Bombeiros _ explica o tenente.

O gerente de fiscalização da prefeitura de Içara, Luciano Cardoso, explica que o prédio necessita de alvará de funcionamento, como qualquer outra edificação comercial, mas o prédio não possuía esse documento. Ele ressalta que a fiscalização é feita regularmente, mas como o depósito costumava estar sempre de portas fechadas, provavelmente quando os fiscais passaram pelo local não puderam realizar a análise dos alvarás. Cardoso também destaca que a prefeitura trabalha com fiscalização noturna, duas vezes ao mês, e cerca de 90% do comércio aberto à noite já foi visitado pela equipe.

— O cadastro da empresa é antigo, da época que se emitia alvará batido a máquina de datilografar, hoje já fica registrado no sistema. A empresa tem o cadastro regular junto à prefeitura. Não localizamos alvará na pasta da empresa, segunda via, mas temos vários casos que não temos e no local tem — explica.

A Lojas De Luca foi procurada para comentar sobre as informações repassadas pelos bombeiros. O setor administrativo informou que iria se manifestar por e-mail, mas até a conclusão da matéria, não houve resposta. Um dos sócios da empresa, Volnei Elias De Luca, informou por telefone que a empresa só irá se posicionar a partir de semana que vem, quando a funcionária responsável pelo setor de comunicação retorna de viagem.

Leia mais:

Homem morre após incêndio atingir depósito de móveis em Içara, no Sul de SC

Incêndio de grandes proporções atinge empresa de vidro em Joinville

Inquérito deve confirmar se hotel atingido por incêndio no Sul de SC funcionava de forma irregular

Colunistas