nsc

publicidade

DESCONECTADO DA CIÊNCIA

Deputados se baseiam em fake news para sugerir proibição de sinal de celular em SC

Argumento de dois parlamentares do PL é que tecnologia 5G teria matado pássaros durante testes na Holanda. Governo local nega

22/07/2019 - 12h44 - Atualizada em: 24/07/2019 - 23h14

Compartilhe

Felipe
Por Felipe Reis
Tecnologia 5G proporciona velocidades até 10 vezes maiores que a atual 4G
(Foto: )

Os deputados estaduais catarinenses Marcius Machado e Nilso Berlanda, ambos do Partido Liberal (PL) apresentaram o projeto de lei 0241.5/2019 para proibir a implantação das redes de telefonia celular de 5ª geração em Santa Catarina. O documento, que na semana passada foi enviado pela Comissão de Constituição e Justiça ao gabinete do deputado Coronel Mocellin, foi baseado em uma notícia falsa (fake news).

No texto disponível no site da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), a única referência apresentada pelos parlamentares para justificar a proposta é um vídeo publicado na internet que menciona a morte de pássaros na Holanda. Segundo a gravação, que usa trechos da fala do médico Lair Ribeiro, "mais de 500 pássaros morreram na Holanda durante testes da nova tecnologia".

A informação foi desmentida pelo próprio governo holandês. Segundo reportagem publicada em um site local, as aves encontradas mortas no bairro Huygens Park, que fica na cidade de Haia, não tiveram a causa da morte especificada e nenhum teste da tecnologia 5G foi feito antes ou durante o período em que os animais morreram.

Em entrevista ao Direto da Redação desta segunda-feira, o deputado Marcius Machado afirmou que a informação "não é fake news".

- Há diversos estudos, inclusive com pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que comprovam que o 5G pode fazer mal à saúde humana - o deputado não apresentou quais são esses estudos nem os incluiu nas referências do projeto que está em tramitação na Assembleia.

Resultados inconclusivos

A preocupação acerca dos impactos das ondas eletromagnéticas geradas e recebidas pelos telefones celulares sobre o corpo humano não é recente. Periodicamente surgem dúvidas sobre a segurança destes dispositivos e associações sobre o seu uso e a incidência de casos de câncer.

No entanto, para o médico radiologista Hilton Muniz Leão Filho, diretor do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, "não há estudos conclusivos sobre a existência ou não de riscos nas ondas usadas pelos celulares".

- A ciência classifica a radiação emanada pelos celulares e outros dispositivos sem fio como não-ionizante. Isso significa que ela não interage nem causa danos nos tecidos do corpo humano. Mesmo assim, são feitos testes desde a primeira geração de celulares e eles são inconclusivos porque nunca é possível isolar totalmente os usuários. Mas é possível afirmar que o uso dos celulares e da tecnologia 5G oferece riscos mínimos, considerados seguros pela ciência.

A tramitação do projeto deve ser retomada após o retorno das atividades dos parlamentares. O deputado Marcius Machado afirmou, ao ser questionado, que haverá audiências públicas com a presença de "especialistas desinteressados em defender apenas um dos lados da questão", mas não informou a data dessas reuniões.

Deixe seu comentário:

publicidade