nsc

publicidade

Polícia

Detento é morto durante banho de sol na Penitenciária de Joinville

Jovem de 24 anos teria se envolvido em uma briga com outros internos e foi atingido por golpes de arma feita artesanalmente

14/12/2018 - 16h29

Compartilhe

Redação
Por Redação AN
Crime aconteceu dentro da Penitenciária de Joinville
Crime aconteceu dentro da Penitenciária de Joinville
(Foto: )

Um interno que cumpria pena na Penitenciária Industrial de Joinville foi morto com golpes de arma branca artesanal enquanto tomava banho de sol junto a outros detentos. O crime ocorreu na manhã desta quinta-feira (13) e vitimou Jean Carlos Melo, de 24 anos.

De acordo com João Renato Schitter, diretor da prisional, o jovem residia em Joinville e era natural do Paraná. Ele cumpria pena por homicídio e apresentava bom comportamento na unidade, conforme a Secretaria de Justiça e Cidadania.

Uma investigação administrativa foi instaurada após a morte e até o momento apurou-se que havia 22 pessoas no pátio no momento do assassinato. Um detento assumiu participação na morte e foi isolado, enquanto outros também foram identificados como possíveis participantes da ação.

Segundo o Departamento de Administração Prisional (Deap), o crime aconteceu durante uma discussão e o jovem foi perfurado com o material cortante feito pelos próprios detentos. A arma utilizada foi deixada junto ao corpo do rapaz.

O corpo de Jean foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e o Instituto Geral de Perícias (IGP) fez perícia no local da morte. Uma varredura foi feita nas celas, mas nenhum outro objeto foi encontrado.

O Juiz João Marcos Buch, titular da Vara de Execuções Penais de Joinville, informou à NSC que no momento do crime, não havia ninguém monitorando o pátio onde ocorreu o assassinato e o local é considerado um “ponto cego” no sistema de vídeo monitoramento da penitenciaria. João Marcos defende a necessidade de ampliação dos recursos humanos no Sistema Prisional e melhoria no sistema de monitoramento para reduzir os chamados pontos cegos.

Deixe seu comentário:

publicidade