nsc

    Negritude

    "A data de hoje é um marco histórico", diz fundadora de coletivo no Dia da Mulher Negra

    Jaqueline Conceição criou o Coletivo Di Jejê em Florianópolis e é doutoranda na UFSC

    25/07/2020 - 12h35 - Atualizada em: 25/07/2020 - 12h44

    Compartilhe

    Jorge
    Por Jorge Jr.
    Jaqueline Conceição, criadora do Coletivo Di Jejê
    Jaqueline Conceição, criadora do Coletivo Di Jejê
    (Foto: )

    Mulher negra, empreendedora e doutoranda em Antropologia Social pela UFSC, Jaqueline Conceição é uma das muitas que sofreram na pele a dificuldade de ser mulher e negra no Brasil. Criadora do Coletivo Di Jejê, em Florianópolis, com cursos voltados ao feminismo e temática antirracista, ela comentou, no Notícia da Manhã, sobre o Dia da Mulher Negra, comemorado hoje, 25 de julho, no Brasil.

    - A data de hoje é um marco histórico justamente porque chama atenção para um grupo da sociedade, que são as mulheres negras, que são sempre colocadas de uma forma pejorativa. Mesmo com os avanços que temos hoje profissionais das mulheres negras, acadêmico, social, ainda tem muito preconceito, seja por conta do machismo e também por conta da exclusão que o preconceito e o racismo causa na vida das mulheres negras - explica a doutoranda.

    Todos os índices sociais negativos tem um peso muito grande entre as mulheres negras. Quando a gente fala em violência doméstica, a gente está dizendo que o grupo social mais exposto a isso é o das mulheres negras"

    Ouça a entrevista completa

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas