nsc
dc

publicidade

Brasileirão

Direção da Chapecoense dá apoio ao técnico 

Ney Franco reconhece números ruins e reclama de quatro pênaltis marcados em três jogos

15/07/2019 - 07h30 - Atualizada em: 15/07/2019 - 12h11

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Chapecoense pediu pênalti contra o Atlético e não levou
Jogadores da Chapecoense reclamam que pênalti foi marcado para os adversários e não para a Chapecoense
(Foto: )

Apesar de mais uma derrota na Arena Condá, por 2 a 1, de virada, diante do Atlético-MG, e de uma campanha com apenas oito pontos em dez jogos, a direção da Chapecoense manifestou apoio ao técnico Ney Franco.

- O trabalho da comissão técnica está perfeito, todo mundo está dizendo que está correto, eu também penso que está correto, o resultado é que foi ruim. A gente não pode perder dentro de casa mas está perdendo. Nesse momento tem que ter serenidade – disse o presidente, Plinio David de Nes Filho, em entrevista para alguns jornalistas na zona mista.

Em entrevista coletiva, o técnico Ney Franco reconheceu que a campanha não é boa.

- Os números são baixíssimos, tanto da Chapecoense quanto dos profissionais, mas temos um elenco com qualidade e faltam detalhes para chegar na vitória. É difícil justificar que joga bem se não consegue a vitória. Mas temos atletas chegando, o Maurício Ramos já está conosco, o Henrique (Almeida) vai ser apresentado e possivelmente vamos trazer mais dois atacantes que virão para somar – disse o treinador.

Ney Franco reconheceu que a equipe falhou, disse que nos treinamentos alertou sobre a bola parada de Otero, que originou o segundo gol no rebote de Tiepo. Lembrou que foram muitas faltas cometidas próximo da área.

Mas também reclamou da interpretação da arbitragem em lances decisivos, que são passíveis de avaliação pelo VAR. A Chapecoense já teve quatro pênaltis marcados contra nos últimos três jogos, contra Goiás, Fluminense e Atlético-MG.

O treinador da Chapecoense reclamou que nem foi consultado o vídeo numa cabeçada de Alan Ruschel, em que a bola resvalou na mão do defensor. Também considerou que foi pênalti no chute de Everaldo que bateu na mão de Leonardo Silva, em que a arbitragem considerou bola na mão.

Ney Franco disse que a permanência na zona de rebaixamento aumenta a pressão mas considera que o grupo é experiente e capaz de superar essa situação. O técnico também elogiou a torcida que enfrentou frio e chuva para apoiar o time e disse que o torcedor não pode abandonar a equipe neste momento de dificuldade.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade