nsc
dc

Notícia

Distrito Turístico da Vila Germânica, em Blumenau, depende de quatro obras para ser concluído

Construção de hotel, mercado público e centro de convenções, além da reforma das ruas do entorno estão pendentes

12/10/2011 - 17h01 - Atualizada em: 12/10/2011 - 17h15

Compartilhe

Por Redação NSC

Quem vê a Vila Germânica fervilhando durante a Oktoberfest talvez não saiba, mas a estrutura oferecida no entorno do palco da festa está incompleta. Cinco anos após a revitalização do parque de eventos, quatro obras previstas para concluir o chamado Distrito Turístico da Vila Germânica ainda estão no papel.

>>Veja (em pdf) como será o Distrito Turístico da Vila Germânica<<

A última tentativa de fazer evoluir parte do projeto estagnou em agosto, quando nenhuma empresa entregou proposta para construir o hotel quatro estrelas e o edifício-garagem com 250 vagas. Desde 2006, a prefeitura lançou três editais. Além do hotel, o Distrito prevê a reconstrução do Parque, a revitalização do Ginásio Sebastião Cruz (Galegão), a reforma no Parque Ramiro Ruediger, além da revitalização das ruas Alberto Steins e Humberto de Campos e a construção do Mercado Público e do Centro de Convenções. Estas três últimas também ainda estão pendentes.

- Não desistimos das obras. Estamos buscando recursos junto ao governo federal. Nossa meta inicial era concluir tudo até 2015, e já estamos bem adiantados - comentou o secretário de Planejamento Urbano, Walfredo Balistieri.

Apesar das três frustrações, o poder público ainda tenta viabilizar a construção do hotel. Depois da última licitação, ficou acordado que o presidente do Parque Vila Germânica, Norberto Mette, e Balistieri, vão alinhavar um novo projeto para a construção do hotel. Mette crê que uma das soluções será envolver a construção do hotel na parceria público-privada que se estuda para a Vila Germânica. Para o presidente, a cidade está pronta para um receber um hotel quatro estrelas. A ocupação média anual é de 60%, superando a média do Estado.

- Nós temos que pensar na melhor solução para o complexo. Não posso simplesmente mudar o projeto para torná-lo mais atrativo, mas em compensação criar um problema para os nossos visitantes e a população. Hoje já temos falta de espaço para estacionamento - conclui Mette.

A última licitação para a venda do lote por R$ 2,6 milhões estava marcada para a primeira quinzena de agosto. Pelo menos 16 empresas retiraram o edital para consulta junto à prefeitura. O Santa procurou as empresas, sendo que 12 informaram que pegaram o documento apenas para consulta e que o empreendimento está fora de seus segmentos de atuação. As outras quatro apontaram o preço elevado do terreno, o prazo curto para avaliação de viabilidade do negócio e a falta de estudos sobre a rede hoteleira na cidade. Outros motivos seriam o alto investimento inicial com período longo demais para recuperação do recurso, localização dos terrenos e o número elevado de vagas de estacionamento.

Último hotel foi construído há oito anos em Blumenau

O último hotel construído em Blumenau foi o Ibis, há oito anos. A vinda de um novo empreendimento ajudaria a movimentar o setor local, acredita o presidente do Sindicato dos Restaurantes, Hotéis, Bares e Similares, Richard Steinhausen. Ele avalia que a cidade tem capacidade para ter mais um empreendimento deste porte. Apesar de não ter tido acesso à licitação da venda dos terrenos para construção do hotel da Vila, Steinhausen acredita que o que estaria impedindo a entrega de propostas seria a exigência de número grande de vagas de estacionamento combinado com a conjuntura econômica mundial incerta.

- Mais um hotel é importante, ainda mais perto da Vila Germânica. Seria um atrativo a mais na captação de eventos - avalia Emil Chartouni Neto, presidente do Blumenau Convention & Visitor Bureau.

O presidente do Parque Vila Germânica, Norberto Mette, conta que após o lançamento do último edital foi procurado por várias empresas que demonstraram interesse pela construção e que ficou surpreso quando, novamente, a concorrência foi considerada deserta por falta de propostas. Ele acredita que o principal problema ainda seja a obrigatoriedade da construção de um estacionamento com 250 vagas que também poderá ser usado por visitantes e não apenas por hóspedes.

Obras do entorno da Vila ainda aguardam liberação de recursos

Além do hotel e edifício-garagem, o projeto inicial de revitalização da Vila Germânica para criação do chamado Distrito Turístico da Vila Germânica previa outras seis grandes obras. Do total, três já foram concluídas: a revitalização do Ginásio Sebastião Cruz, o Galegão, do Parque Ramiro Ruediger e da própria reconstrução do Parque Vila Germânica. As outras obras ainda estão paradas aguardando liberação de recursos para execução.

Uma delas é a construção do Mercado Público, que substituiria a atual Feira Livre, localizada na Rua Alberto Stein. O projeto de modernização do local foi selecionado por meio de concurso de arquitetura em 2007. A empresa Terra Arquitetura e Planejamento, de Blumenau, foi a vencedora. Quatro anos depois, a ideia ainda permanece no papel. A outra obra prevista era a revitalização da Rua Alberto Stein, abrangendo parte da Rua Humberto de Campos.

A obra seria feita com o dinheiro arrecadado com a venda do terreno onde seria construído o hotel. A prefeitura estuda como colocar em prática o projeto. O secretário de Planejamento Urbano, Walfredo Balistieri, garante que a prefeitura ainda tem interesse em concluir todas as obras previstas para o Distrito Turístico da Vila Germânica, mas só depende de liberação de dinheiro. Para o Mercado Público, por exemplo, a previsão é de um investimento de R$ 7 milhões.

Colunistas