nsc
hora_de_sc

Violência

Dois suspeitos do latrocínio de motorista de aplicativo em São José são presos

Vítima de 52 anos era do Egito e veio trabalhar em Santa Catarina

14/05/2021 - 13h33

Compartilhe

Maria Eduarda
Por Maria Eduarda Dalponte
Suspeitos de matarem e roubarem motorista de aplicativo são presos em Palhoça
Suspeitos de matarem e roubarem motorista de aplicativo são presos em Palhoça
(Foto: )

Dois suspeitos de praticarem o crime de latrocínio contra um motorista de aplicativo, em São José, na Grande Florianópolis, foram presos nesta sexta-feira (14) em Palhoça. A investigação da polícia civil indica que um dos jovens chamou a viagem via aplicativo, enquanto o outro fez os disparos da arma que matou a vítima. 

> Receba notícias de Florianópolis e região no seu WhatsApp

> Ossada sem crânio achada na Capital é de imigrante russo

Amr Abdelaziz Mostafa, de 52 anos, tinha vindo do Egito ao Brasil, para trabalhar. Ele morreu dias após ser baleado pelos bandidos, em 17 de abril. Os criminosos roubaram uma quantia em dinheiro e o carro da vítima, que foi socorrida e levada ao hospital, mas não resistiu.

Além dos suspeitos de 19 e 20 anos, foi apurado que há possibilidade da participação de mais um ou dois indivíduos, que podem ser adolescentes. A polícia segue investigação para fazer a identificação de todos os autores do crime.

O crime

O egípicio Amr Abdelaziz Mostafa, natural da cidade do Cairo, aceitou uma corrida do município de Palhoça para São José. Quando chegou no ponto de destino, os bandidos anunciaram o assalto e a vítima tentou fugir. Os criminosos, para não serem identificados, deram dois tiros que atingiram o peito e o abdômen da vítima.

Mostafa foi conduzido ao Instituto de Cardiologia do Hospital Regional de São José, onde permaneceu internado até a tarde do dia 19 de abril, quando morreu. 

Os criminosos levaram o carro da vítima, um HB20 Premium Sedan, e uma quantia em dinheiro. Horas após ao crime, o veículo foi encontrado pela polícia. O homem que estava com carro foi detido em flagrante por receptação e conduzido até a delegacia. Aos policiais que atenderam a ocorrência, o suspeito informou outro nome e acabou liberado.

*Sob supervisão de Raquel Vieira

Leia também

Médico de Itajaí usou "método cruel" para matar pacientes em UTI, diz polícia

Autor de ataque em Saudades escolheu creche pela fragilidade das vítimas

Presos de Criciúma anunciam rebelião e fazem agentes reféns

Colunistas